“O problema não é a proteção dos dados, é a coleta”, diz Edward Snowden, na Web Summit

Saiba por que Edward Snowden questiona o Regulamento Geral de Dados da União Europeia e o modelo de negócios de grandes empresas de tecnologia

0
shares

A Web Summit, conferência de tecnologia, empreendedorismo e inovação, teve início nesta segunda-feira (4). Realizada em Lisboa, em Portugal, o evento reúne executivos de grandes empresas como Facebook, Uber, Huawei, startups de todo o mundo, especialistas, investidores e curiosos.

Nesta edição, a Web Summit reúne 70 mil pessoas na Altice Arena, até esta quinta-feira (7). Além do palco principal, há 23 palcos dedicados a temas específicos e mais de 1.200 palestrantes convidados. As apresentações são curtas – duram cerca de 20 minutos – e o objetivo é discutir as novidades do mundo digital, os desafios e as oportunidades que chegam com as tecnologias.

O primeiro convidado do evento não estava presente no palco. Edward Snowden, ex-agente da NSA, a agência de segurança dos Estados Unidos, realizou sua palestra em uma videoconferência direto de Moscou, na Rússia, onde mora sob asilo. Snowden se tornou uma personalidade após revelar detalhes dos sistemas de vigilância da NSA em 2013, criando discussões sobre a privacidade de dados, controle governamental, entre outros.

Em sua palestra, ele questionou não apenas a atuação de agências de investigação governamental, mas também o modelo de negócios de grandes empresas de tecnologia, como Amazon, Google e Facebook. “Criamos um sistema que torna a população vulnerável para o benefício dos privilegiados”, afirmou.

"Se se cria um poder implacável, como se controla esse poder quando é empregado contra a população?", questionou, em um momento no qual os Estados Unidos exortaram os gigantes tecnológicos a buscar uma "solução técnica" para garantir que as forças de segurança possam ter acesso aos dados criptografados em caso de crimes graves.

Proteção de dados: mudança de paradigma

Snowden, que hoje é presidente da instituição Freedom of Press, comentou ainda sobre o Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados da União Europeia, conhecida pela sigla GDPR.

“O problema não é a proteção dos dados, é a coleta. A regulamentação de proteção de dados presume que a coleta não representa uma ameaça ou um perigo e que é ok espionar todo mundo, o tempo todo, sejam eles seus clientes ou cidadãos, contanto que isto nunca vaze. Contanto que você esteja no controle do que é a verdade”, afirmou.

Ele menciona uma grande mudança de paradigma: antes, as empresas ou governos investigavam alguém suspeito. Agora, todos se tornaram suspeitos. "Em todo lugar, todo o tempo, eles estão salvando toda a informação que puderem mesmo de pessoas que não fizeram nada de errado, mesmo quem não é suspeito, simplesmente porque pode ser eventualmente útil", afirma.

Embora acredite que essa não seja a solução para o problema da privacidade de dados, Snowden diz que a GDPR é um “bom primeiro esforço”. Empresas que infringirem as regras podem ser multadas no valor de 4% de seu faturamento global.

*A repórter Tainá Freitas, da StartSe, viajou à convite da APEX Brasil.

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários