Softbank revela métodos de investimento nas startups da América Latina

Felipe Fujiwara, porta-voz do Softbank, contou os planos do grupo para o Innovation Fund, fundo focado na América Latina, anunciado em março

0
shares

O Softbank anunciou, em março deste ano, a criação de um fundo de investimentos específico para startups da América Latina. Chamado de “Innovation Fund”, o fundo de capital de risco terá US$ 2 bilhões. Felipe Fujiwara, porta-voz do Softbank, contou no Fintech Conference da StartSe os principais interesses do grupo japonês de investimentos.

Fujiwara contou que a forma de investimento do Softbank não seguirá os métodos tradicionais. O grupo investidor não auxiliará a construir negócios do zero, mas irá usar sua experiência global para sugerir novos modelos de distribuição, por exemplo. O foco é em startups com maior nível de maturidade. “Conseguimos adicionar maior valor se avaliarmos as sinergias com companhias que já estão no nosso portfólio. Já combinamos uma empresa de cuidados com saúde com outra de corridas por aplicativo para melhorar a distribuição da primeira, por exemplo”, contou o porta-voz.

A companhia continuará com a tese global de que a inteligência artificial e machine learning serão capazes de transformar o mundo em que vivemos. Entre as empresas investidas globalmente pelo Softbank, estão a Uber, Nvidia, WeWork, entre outras – inclusive as brasileiras Loggi, Gympass e 99. “A inteligência artificial ajudará a baratear custos de serviços, a fazer análises que ainda não fazemos, a tirar conclusões de dados que já estão disponíveis e que não conseguimos extrair valor”, exemplifica.

O Softbank deseja que as empresas que investirem na América Latina se tornem líderes de mercado. “Estamos dispostos a acompanhar rodadas, realizar modificações de plano de negócio para se tornar um líder da indústria e conseguir extrair um marketshare de 80%”, afirma Fujiwara.

O time do Innovation Fund

Segundo o porta-voz, o fundo focado na América Latina contará com time de 20 a 25 pessoas. São Paulo, especificamente, irá abrigar uma equipe de 5 a 10 pessoas. O Innovation Fund será dividido entre um time de investimentos e outro de operações.

Alguns dos executivos que constituirão o time já foram divulgados – alguns deles permanecerão morando nos Estados Unidos. André Maciel será o líder do escritório em São Paulo e de transações estruturadas.

O Softbank Innovation Fund ainda não anunciou a concretização de nenhum investimento, mas a Grow, fusão da Grin e Yellow, é uma das startups que está em fase de negociação com o fundo.

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários