Supplier: "Somos a primeira fintech B2B do Brasil"

Mauro Wulkman fundou com um sócio a Supplier em 2003 para oferecer crédito à indústria; hoje tem uma carteira de R$ 1 bilhão e atende mais de 680 mil PMEs no Brasil

0
shares

Mauro Wulkman e Eduardo Wagner fundaram a Supplier para oferecer crédito à indústria, de olho no mercado de pequenas e médias empresas (PMEs). “Somos uma finftech B2B de crédito. Não tem nenhuma empresa no Brasil que faz o que a gente faz””, diz Mauro.

Hoje, a Supplier tem uma carteira de crédito de R$ 1 bilhão e atende aproximadamente 680 mil pequenos e médios empreendedores. A empresa entrou em operação em 2004. De lá para cá, cresceu, em média, 25% ao ano. A Supplier tem em seu escritório na Avenida Paulista cerca de 130 funcionários, de um total de 160 empregados. Seu faturamento em 2018 foi de aproximadamente 180 milhões de reais.

De profissional de banco a empreendedor

Antes de empreender, Mauro trabalhou durante cinco anos em um grande banco brasileiro de varejo. Lá, ele pode conhecer o segmento de PMEs e percebeu que no Brasil as PMEs têm dificuldade de obter crédito, pois as taxas são muito altas. “Além disso, toda a relação de atendimento, a jornada mesmo do pequeno e médio empreendedor no banco, é muito ruim”, diz ele.

Mauro percebeu quão difícil era operar uma PME no Brasil e isso mudou a sua vida. “Eu passei a ter um propósito: ajudar as PMEs a sobreviver e crescer”, conta. Ele foi então realmente estudar o mercado de pequenas e médias empresas, seus gargalos e desafios.

“O meu maior aprendizado foi o de que a figura mais importante para as PMEs é o fornecedor. Esse é ‘o cara’ no ecossistema de PMEs. O fornecedor é quem dá prazo para a PME, é quem a deixa prorrogar o pagamento de um título, ou quem antecipa um pagamento. O banco é um mal necessário, pois a PME depende de capital de giro, por exemplo.”

Mauro conta que ficou evidente para ele que se quisesse acessar o pequeno e médio empreendedor teria de fazê-lo via fornecedor. “Montei então um processo de um meio de pagamento, onde eu iria atrás de grandes indústrias para oferecer crédito a elas, para que elas pudessem financiar desde os micro varejistas até as médias empresas com quem trabalhavam.

Crédito à indústria: acesso a PME

“Este crédito permitiria a indústria vender mais e em prazos mais longos. Sendo que o risco de crédito seria meu e não da indústria”, conta Mauro. Assim, nasceu a Supplier que tem como principal produto um cartão de compras. Um meio de pagamento destinado aos fornecedores das PMEs. “Meu cliente é a indústria, que por sua vez tem como clientes milhares de PMEs”, diz Mauro.

A Supplier conseguiu sócios parrudos, como o banco Ourinvest – primeiro investidor ainda quando a empresa era pequena – e, mais tarde veio o fundo de private equity Pátria Investimentos.

Mauro e o sócio Eduardo lançaram o primeiro cartão de compras da Supplier em 2005. Hoje, segundo dados da empresa, já atingiu R$ 5.2 bilhões em transações financeiras com mais de 400 mil cartões de compras emitidos. A Supplier tem em sua carteira de clientes 80 indústrias, que abastecem PMEs em mais de 4.200 municípios brasileiros.

“Conseguimos atingir o nosso objetivo inicial. Mas ainda tem muito mais para fazer. Começamos a trabalhar com Machine Learning e outras tecnologias para melhorar nossa informação de crédito. Com isso, queremos ampliar ainda mais nossa oferta às PMEs”, diz Mauro.

Junte-se a mais de 400.000 Empresários e Profissionais Para Conhecer os Negócios Mais Disruptivos do Mundo!

switch-check
switch-x
Nova Economia
switch-check
switch-x
Empreendedores
switch-check
switch-x
Investimentos
switch-check
switch-x
Startups
switch-check
switch-x
Ecossistema

Comentários