Como escolher o melhor nome para sua startup?

Jennifer Fitzgerald, cofundadora e CEO da Policygenius, compartilhou como ela fez para renomear sua startup

0
shares

Jennifer Fitzgerald é cofundadora e CEO da Policygenius – uma startup que, em 2013, se chamava KnowItOwl. A empresa ajuda consumidores a encontrar a apólice de seguro certa para ele e, por isso, Fitzgerald queria criar um nome que sugerisse sabedoria e orientação.

A ideia inicial era fazer um jogo estratégico com o termo know-it-all (sabe tudo, em tradução livre).

“Mas começamos a conversar com investidores, primeiros usuários, fornecedores e parceiros de companhias de seguros, e sempre tínhamos que que repetir o nome – soletrar ou explicar.

Logo nós percebemos que tínhamos um problema”, conta a CEO da startup.

Mas esse não foi um problema exclusivo da Policygenius – o nome é uma das maiores decisões que um fundador tomará e, muitos deles, acabam apostando errado.

A Best Buy antes se chamava Sound of Music, a Nike era Blue Ribbon Sports e até o Google já teve outro nome, o BackRub. Cada um errou de alguma forma.

Ou era muito genérico ou muito evocativo. No caso da antigo KnowItOwl, o problema estava na complexidade do nome.

Startup Style

Mas escolher o melhor nome para sua empresa? Jennifer Fitzgerald explicou como ela fez para renomear sua empresa:

1. Compartilhe a ideia

Jennifer Fitzgerald criou um documento e o compartilhou com toda a sua equipe que, na época, era composta apenas de cinco pessoas.

Ao longo de algumas semanas, a fundador enviou instruções para concentrar a criatividade das pessoas – pedindo desde portmanteaus (junção de sílabas de palavras) até nomes com número e outros temas.

2. Fazer um brainstorming

Em um sábado qualquer, Fitzgerald convidou alguns amigos da área de marketing para se juntar a sua equipe, com pizza e cerveja.

Ela selecionou uma palavra relacionada ao seu negócio e todos na sala tinham apenas dez minutos para escrever dez nomes relacionados a palavra dada por Jennifer.

Depois, eles passaram a lista para a pessoa à esquerda e tinham mais sete minutos para criar sete nomes inspirados na lista da outra pessoa.

Eles repetiram isso algumas vezes e boas ideias surgiram naquele dia.

3. Corte o que não é necessário

Entre o documento compartilhado e o brainstorming, Jennifer tinha centenas de nomes e começaram a eliminá-los em fases.

“Você pode imaginar dizer o nome da sua empresa para um repórter do Wall Street Journal?”, foi o primeiro questionamento feito pelo grupo.

Nessa fase, o grupo anulou qualquer similaridade com seus concorrentes, nomes que poderiam parecer errado de forma não intencional e nomes para os quais não conseguiram obter um domínio ponto.com.

4. Estabeleça critérios de desempate

Os nomes que sobreviveram foram avaliados com base em vários critérios, incluindo a brevidade (menor é melhor), o significado e a capacidade de pesquisa.

Cada critério foi marcado como vermelho, amarelo ou verde.

O nome Policygenius, por exemplo, ganhou um amarelo por brevidade – mas no final foi o vencedor da “competição”.

5. Teste a memória das pessoas

As principais perguntas que você deve se fazer ao escolher o nome é: as pessoas se lembrarão desse nome?

Eles podem soletrar, se ouvirem? Para testar isso, a equipe gravou alguém dizendo os nomes dos finalistas, postou o áudio no Soundcloud e o inseriu em pesquisas que custaram US $ 2.000 para enviar a 1.000 pessoas.

Eles também pediram aos entrevistados para anotar quaisquer associações emocionais que os nomes criaram –  "apenas para garantir que nada fosse ofensivo ou evocasse quaisquer emoções que não quiséssemos evocar", diz ela.

Depois de passar por todas essas etapas, a Policygenius teve seu nome escolhido.

Agora, a startup emprega 130 pessoas e ajuda um milhão de pessoas a encontrar seguro mensalmente.

(Via: Entrepreneur)

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários