4 questões que todas as mulheres passam na hora de empreeender

Avatar

Por Elena Costa

9 de março de 2018 às 11:37 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Orit Hashay fundou a sua companhia Brayola quando estava grávida de seu primeiro filho. Por meio de sua própria experiência, ela teve a ideia de mudar completamente o jeito como as mulheres compravam roupa íntima.

Ela desenvolveu a Brayola, primeira loja de lingeire online que combina as mulheres com sutiã ideal para ela de acordo com seu tamanho, gosto e estilo. Um algoritmo cuida da maioria, analisando 50 milhões de pontos de dados. Entre as 200 marcas disponíveis no site estão Calvin Klein, Champion, Wacoal, Bali e Maidenform.

A Brayola não é o primeiro projeto empreendedor de Hashay’s. Criada em Petah Tikva, Israel, por uma família ulta ortodoxa, ela saiu de casa aos 15 anos para treinar como desenvolvedora de software. Na década seguinte, ela lançou a mit4mit ( site de avaliação de serviços para casamento israelense), Ramkol (principal site de críticas locais de Israel) e a Vetrinas (site que permite que os clientes vejam os varejistas high-end online).

Entretanto, apesar de ser uma empreendedora por mais de 10 anos, Hashay diz que as mulheres ainda devem se provar na indústria. “Eu acho que o maior problema que as mulheres enfrentam neste mercado é dominar um equilíbrio entre o trabalho e a vida”, afirmou.

Pensando nisso, hoje no Dia da Mulher, Hashay compartilhou 4 lições que ela aprendeu quando começou a Brayola como uma mulher em um universo dominado pelos homens. Confira eles abaixo:

1- Pessoas irão te julgar

Quando Hashay estava arrecadando dinheiro durante a gravidez, alguns potenciais investidores perguntaram se ela queria voltar quando estava “menos ocupada”, ou seja, quando já não estivesse grávida.

“Enquanto os investidores gostavam de minhas ideias, eles pareciam preocupados com a perspectiva de eu me tornar mãe e como isso poderia mudar minhas prioridades”, disse ela. “Eu não queria ganhar dinheiro com pessoas que estavam tentando me convencer de que eu não tinha certeza de começar um negócio com o qual soube que eu era apaixonada”.

2- Tenha paciência

Ao invés de se voltar para o ceticismo que enfrentava, Hashay foi paciente e se certificava de que era clara sobre o que estava tentando fazer. Isso ajudou que ela também tenha estado em ambos os lados da sala, como uma investidora e uma empreendedora esforçada. “Eu ignorei consistentemente o fato de que é difícil e não aceitei não como resposta”, disse ela. “Qualquer dificuldade que tive, encontrei uma maneira de resolvê-la”.

3- Eduque desde pequeno

Hashay diz que as mulheres devem ser encorajadas a falar e ser competitiva desde pequena, como acontece com os meninos.  Afirma também que toda a criança, seja menina ou menino, deveria ser encorajado exatamente das mesmas maneiras e que ela sempre diz ao seu filho de 4 anos que ele um dia também poderá criar uma empresa própria.

“Eu acho que o problema está na educação inicial”, diz Hashay. “Eu me voluntariei em uma ONG com o objetivo de ajudar as crianças e continuei a ver meninos expressando-se livremente, mesmo que eles estivessem claramente errados sobre alguma coisa, enquanto as garotas sempre estavam menos confiantes, mesmo que tivessem a resposta certa”.

4- Dificuldade não significa que é impossível

O conselho de Hashay para as mulheres é não aceitar um não como resposta. Sua gravidez lançou dúvidas nas mentes dos investidores, mas ela permaneceu apaixonada por suas ideias e confiante em seu plano de negócios que eventualmente os conquistou.

“Sempre haverá pessoas que duvidam de você e suas habilidades, mas cabe a você provar que estão errados”, afirma ela. “Enquanto você acreditar fortemente em suas ideias, fique com suas armas e trabalhe duro, os resultados virão. Sempre defenda o que você é, e quando você puder, estresse-se menos”.

Além das dicas de Hashay, a StartSe preparou uma lista com as iniciativas que estão fomentando o ecossistema. Confira! E se por acaso você deseje ser uma grande executora que consegue tirar boas ideais do papel consulte o nosso e-book gratuito “aprenda a validar sua ideia e acelerar sua startup“.

(Via Business Insider)

[php snippet=5]