Os 7 segredos para um pitch campeão. Encante aceleradoras, investidores e mentores

Veja quais são os principais pontos para apresentar a sua startup a investidores, aceleradoras e mentores

Avatar

Por Júnior Borneli

18 de fevereiro de 2015 às 13:45 - Atualizado há 5 anos

O pitch é o momento que você tem para vender seu peixe para potenciais investidores. É um momento único e extremamente importante para o empreendedor, pois ele terá contato direto com pessoas que poderão alavancar seu negócio. Para quem deseja conquistar uma vaga nas aceleradoras ou contar com o apoio de bons mentores, vale a pena esforçar-se para elaborar um pitch campeão!

Os empreendedores precisam focar em alguns pontos principais antes de sua apresentação e evitar outros, como o uso de animações excessivas e recursos pirotécnicos. O conteúdo da sua proposta e a forma como você vai apresenta-la contam muito mais do que tudo isso, pode ter certeza.

Você precisar treinar a sua apresentação para não torná-la cansativa e longa demais. Tom de voz e postura, além do domínio do assunto também são muito importantes. Se você está apresentando sua startup, precisa conhecer e entender sobre o que está falando. Para ajuda-lo a ser mais objetivo, veja as dicas a seguir:

  • Identificação do problema/solução: Descreva o problema de forma sucinta e mostre como sua ferramenta soluciona este problema. Tente responder à pergunta: “por que ninguém resolveu esse problema antes de mim? ” Isso pode ajudá-lo no desenvolvimento mental desse tópico.
  • Mercado: Diga qual o mercado potencial, seu tamanho local e internacional. Traga variáveis relevantes e recentes como faturamento, base de usuários e expectativas de crescimento. Seja fiel aos dados e sincero em suas ponderações. Aquele velho ditado “o peixe morre pela boca” se aplica bem aqui: não conte uma história fantasiosa, porque você pode ser confrontado na fase seguinte.
  • Diferencial/Concorrência: Aqui seria um comparativo listando seus concorrentes diretos ou indiretos considerando os aspectos mais significativos e sua vantagem competitiva. Novamente, seja sincero e mostre a realidade entre eles e você. O investidor com certeza fará a pergunta: “por que eu apostaria em você e não no seu concorrente?”
  • Modelo de Negócio: Relate de forma objetiva como será a monetização do seu negócio e como pretende fazer isso. Lembre-se sempre que você está falando com investidores e eles vão querer saber, com clareza, de onde virá o retorno sobre o montante investido.
  • Equipe: É importante conhecer as pessoas envolvidas no projeto e quais são suas credenciais. Vale colocar os feitos marcantes e suas habilidades mais coerentes com sua posição no negócio. Não precisa fazer um discurso sobre o currículo de cada integrante, foque nas realizações e experiência que fizeram a diferença na carreira deles. Caso sua startup tenha um mentor ou algum conselheiro renomado, vale a pena citá-lo.
  • Expectativa de crescimento/planos futuros: São as estratégias de crescimento compatíveis com a evolução do negócio, como o volume de vendas, usuários e resultados financeiros alinhados com o planejamento futuro. Você precisa provar para o investidor que o seu negócio é escalável e que isso pode ser conquistado de forma rápida e consistente. Um “cavalo‐ paraguaio” até chama a atenção no primeiro momento, mas vai acabar sempre atrás dos demais.
  • Necessidade de capital: Valor de investimento buscado pela empresa para cobrir as despesas e determinar sua sustentabilidade por um período determinado. Essa é a sua hora de pedir aquilo que você precisa para fazer o negócio decolar. Seja ousado, porém realista. E tenha respostas para perguntas sobre como aplicará o dinheiro arrecadado.

Não há regras ou fórmula ideal para fazer um pitch. Afinal, há inúmeros fatores que podem influenciar de forma positiva ou negativa na hora de apresentar o seu negócio. Porém, o mais importante é estar convicto daquilo que você está falando, ser ousado e determinado.