Xiaomi vai lançar mais de dez celulares com suporte para rede 5G em 2020

João Ortega

Por João Ortega

21 de outubro de 2019 às 12:19 - Atualizado há 1 ano

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 22 a 25/Fev - 2021, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

A Xiaomi, fabricante chinesa de smartphones, vai lançar mais de dez celulares com suporte para rede 5G em 2020. O anúncio foi feito por Lei Jun, CEO da empresa, durante a Conferência Mundial da Internet, evento que aconteceu em Wuzhen, na China, neste domingo (20), e contou com cobertura da Reuters.

Assine a newsletter Conexão China e receba conteúdo exclusivo semanal sobre a maior potência inovadora do Oriente!

De acordo com o executivo, a demanda pelo Xiaomi 9 Mi Pro, primeiro smartphone apto a acessar a internet 5G da marca, foi muito acima da esperada – embora não tenha citado números. Inclusive, a grande quantidade de pedidos gerou dificuldades na cadeia logística da fabricante, segundo a Reuters. Por isso, Lei Jun decidiu preparar-se para a crescente procura por smartphones com suporte ao 5G, e afirmou que a Xiaomi vai lançar modelos de baixo, médio e alto valor, focando em todas as classes.

Durante a Conferência, o Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação afirmou que a China já conta com 86 mil estações de distribuição da rede 5G. Cidades como Pequim, Xangai, Hangzhou e Guangzhou já estão totalmente conectadas. A expectativa é que este número cresça para 130 mil até o fim deste ano, o que aponta para uma demanda ainda maior por celulares que suportem a conexão de alta velocidade.

A nova tecnologia pode ser um ponto de reviravolta para a Xiaomi, que vê sua fatia de mercado despencar com o aumento da concorrência no setor. No segundo trimestre de 2019, a Xiaomi ocupou 11,8% do mercado de smartphones da China, ante 13,9% no mesmo período do ano anterior.

Veja também: 

Xiaomi lança celular de R$ 11 mil com tela que envolve a parte traseira

Xiaomi registra patente de smartphone equipado com painel solar

Xiaomi volta ao Brasil com loja oficial e novos smartphones