Transporte público de Shenzhen, na China, registra passagens em blockchain

Avatar

Por Joao Paulo Notini

23 de abril de 2019 às 17:41 - Atualizado há 2 anos

Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

Shenzhen, o “vale do silício” asiático, tem desde março os seus sistemas de metrô, táxi e trens para aeroportos integrados com um faturamento eletrônico com registro em blockchain. A novidade foi criada pela empresa Tencent, e está disponível pelo aplicativo do WeChat.

A tecnologia acaba com a necessidade de emissão de notas fiscais físicas, e permite que os usuários do transporte público comprem passagens direto pelo app. Todo este processo está atrelado em tempo real ao centro de tributação, o Shenzhen Municipal Taxation Bureau. Os usuários também podem acompanhar requisições de reembolso e receber os valores através do WeChat.

O pioneirismo de Shenzhen em relação às tecnologias é reconhecido em todo mundo, e isto também se aplica à blockchain. No ano passado, o hub de “techs” da cidade fez uma parceria com o centro de tributação local e a Tencent para registrar transações de comerciantes com a rede criptografada.

No início, em agosto de 2018, eram apenas alguns restaurantes e coffee shops aderindo ao novo serviço. Posteriormente foram mais de 1000 comércios começaram a utilizar o faturamento eletrônico por blockchain, totalizando mais de RMB 1,33 milhão (R$ 750 mil) processados na plataforma.

O faturamento por blockchain é um serviço realmente revolucionário. Primeiramente economiza os custos com o papel, sendo assim uma opção mais ecológica.  Outra grande vantagem é o enorme ganho de eficiência, além de reduzir atividades fraudulentas ou notas fiscais duplicadas. Todas as transações entre os empregadores, empresas, e o centro de tributação são criptografadas e têm a privacidade garantida.