Rank My App, Worthix e BovControl contam porque ir para o Vale do Silício é preciso

Avatar

Por Isabela Borrelli

7 de outubro de 2017 às 16:14 - Atualizado há 4 anos

Logo Novo Curso

Transmissão exclusiva: Dia 08 de Março, às 21h

Descubra os elementos secretos que empresas de sucesso estão usando para se libertar do antigo modelo de Gestão Feudal de Negócios.

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Cristiano Kruel, head de inovação do StartSe, chamou ao palco do Silicon Valley Conference os empreendedores Guilherme Cerqueira, CEO do Worthix, Leandro Scalise, CEO do Rank My App, e Danilo Leão, CEO da BovControl. Brasileiros e com startups despontando no mercado, eles contaram como ir para o Vale do Silício ajudou seus respectivos negócios e o porquê é importante levar seus negócios para lá.

Para conhecer mais sobre cada uma dessas startups:

  • A Worthix atualmente é acelerada pela 500 Startups e desenvolveu uma metodologia de pesquisa de clientes capaz de identificar o que está por trás das motivações e decisões do cliente.
  • A RankMyApp ajuda aplicativos a ganharem mais downloads e rankearem melhor dentro das app stores. Com um modelo de negócio inovador, eles foram selecionados para serem acelerados pela Alchimist uma das principais aceleradoras B2B do Vale do Silício.
  • Com sede no Vale do Silício, em Boston e São Paulo, a BovControl tem como objetivo reduzir a fome global, ajudando os agricultores a maximizar a produção de carne.

O Vale do Silício é lar de uma diversidade de pessoas e negócios enorme, contando com tecnologia de ponta e reunindo as principais inovações do mundo atualmente. Sendo um ambiente único, um dos principais motivos para ir ao Vale do Silício é dar uma dimensão global para o seu negócio. De fato, como Michelle Messina, empreendedora em série, afirmou: “O Vale do Silício é ótimo para começar um negócio se você quer que ele seja global”.

Guilherme Cerqueira, da Worthix, afirmou que um dos maiores benefícios de ir para o Vale do Silício é a cultura de arriscar e de compartilhar: “Eu cheguei meio arrogante, porque achava que eu entendia muito do mercado. Chegando lá, percebi que a maioria das pessoas era mais inteligente do que eu. Ao mesmo tempo, lá tem uma cultura de apoio e de colaboração que ajuda muito. É todo mundo no risco, todo mundo apostando e se ajudando”.

Se você tem interesse em conhecer mais disrupções, conheça a Learning Experience, um programa de uma semana na região do Vale do Silício para impactar e transformar quem vai. Conheça-a aqui.