Rank My App, Worthix e BovControl contam porque ir para o Vale do Silício é preciso

Avatar

Por Isabela Borrelli

7 de outubro de 2017 às 16:14 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Cristiano Kruel, head de inovação do StartSe, chamou ao palco do Silicon Valley Conference os empreendedores Guilherme Cerqueira, CEO do Worthix, Leandro Scalise, CEO do Rank My App, e Danilo Leão, CEO da BovControl. Brasileiros e com startups despontando no mercado, eles contaram como ir para o Vale do Silício ajudou seus respectivos negócios e o porquê é importante levar seus negócios para lá.

Para conhecer mais sobre cada uma dessas startups:

  • A Worthix atualmente é acelerada pela 500 Startups e desenvolveu uma metodologia de pesquisa de clientes capaz de identificar o que está por trás das motivações e decisões do cliente.
  • A RankMyApp ajuda aplicativos a ganharem mais downloads e rankearem melhor dentro das app stores. Com um modelo de negócio inovador, eles foram selecionados para serem acelerados pela Alchimist uma das principais aceleradoras B2B do Vale do Silício.
  • Com sede no Vale do Silício, em Boston e São Paulo, a BovControl tem como objetivo reduzir a fome global, ajudando os agricultores a maximizar a produção de carne.

O Vale do Silício é lar de uma diversidade de pessoas e negócios enorme, contando com tecnologia de ponta e reunindo as principais inovações do mundo atualmente. Sendo um ambiente único, um dos principais motivos para ir ao Vale do Silício é dar uma dimensão global para o seu negócio. De fato, como Michelle Messina, empreendedora em série, afirmou: “O Vale do Silício é ótimo para começar um negócio se você quer que ele seja global”.

Guilherme Cerqueira, da Worthix, afirmou que um dos maiores benefícios de ir para o Vale do Silício é a cultura de arriscar e de compartilhar: “Eu cheguei meio arrogante, porque achava que eu entendia muito do mercado. Chegando lá, percebi que a maioria das pessoas era mais inteligente do que eu. Ao mesmo tempo, lá tem uma cultura de apoio e de colaboração que ajuda muito. É todo mundo no risco, todo mundo apostando e se ajudando”.

Se você tem interesse em conhecer mais disrupções, conheça a Learning Experience, um programa de uma semana na região do Vale do Silício para impactar e transformar quem vai. Conheça-a aqui.