Startup toma sangue de jovens para entregar para gente mais velha

Da Redação

Por Da Redação

8 de junho de 2017 às 13:33 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O Vale do Silício tem um Clube de Vampiros. Trata-se da startup Ambrosia, que toma sangue de pessoas jovens e saudáveis para entregar para ricos de idade mais avançada. A companhia atualmente tem 80 consumidores, que pagam US$ 8.000 por cada sessão.

A companhia usa um processo científico pouco explorado chamado de parabiose, que não tem aplicação comprovada mas é extremamente popular no Vale do Silício. Um dos investidores da Ambrosia é Peter Thiel, controverso bilionário que faz parte da Paypal Mafia e foi um dos principais investidores do Facebook (além de ser o grande nome de Donald Trump no Vale do Silício).

A ideia é que o sangue de pessoas jovens consiga retardar o envelhecimento das pessoas que o recebem. Os doadores precisam ter no máximo 25 anos de idade, enquanto os recebedores precisam ter mais de 35 – embora os consumidores sejam, em sua maioria, próximos da idade de se aposentarem, de acordo com o CEO da companhia.

A técnica foi recentemente alvo de uma piada na série Silicon Valley, da HBO. Em um episódio chamado The Blood Boy (Garoto de Sangue), o bilionário Gavin Belson aparece recebendo uma transfusão de um garoto jovem e saudável.

Se funciona, ainda não se sabe. O que se sabe é que a tecnologia está se esforçando para mudar sua saúde. Estamos trazendo as principais inovações na área para um evento exclusivo em São Paulo chamado Healthtech Conference. Para saber mais sobre o evento, clique aqui ou no botão abaixo.