Os 5 nãos que o Airbnb recebeu

Da Redação

Por Da Redação

15 de setembro de 2016 às 00:34 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Aqui no Brasil a cultura do fracasso no empreendedorismo ainda é muito diferente do que acontece nos Estados Unidos, por exemplo. Lá, enquanto o fracasso é visto como um estágio para o sucesso, aqui os empreendedores são taxados como derrotados e suas chances diminuem muito.

Mas eu quero compartilhar com vocês hoje algo muito legal sobre o fracasso momentâneo. Às vezes enxergarmos a construção de uma empresa como uma linha reta, quando na verdade ela é tortuosa e cheia de obstáculos.

Aliás, no curso Startup de A a Z, eu conto outros casos como esse, inclusive com empresas brasileiras que tiveram que se superar para seguir em frente.

O Airbnb, quarta startup mais valiosa do mundo, com valor de mercado de $25.5 bilhões, recebeu 5 “nãos” de investidores que recusaram comparar 10% da empresa por $150 mil dólares. Esses 10% hoje representariam $2.5 bilhões.

Em junho de 2008, o CEO do Airbnb foi apresentado a 7 investidores do Vale do Silício. O objetivo era captar $150 mil dólares e entregar 10% da empresa para esses investidores.

Ele entrou em contato com esses investidores por e-mail, depois de ter apresentado a empresa. Cinco responderam dizendo que não havia interesse e outros 2 simplesmente ignoraram.

A maioria dos empreendedores teria desistido aqui. Afinal, quando 1 investidor diz que a sua ideia é ruim, tudo bem. Quando dois dizem, ok. Mas sete? A maioria das histórias de negócio que poderiam ter chegado morrem no “quase”.

Olha isso:

a1

 

 

 

 

“Obrigado por me inteirar do assunto. Brian, prazer em conhece-lo. Apesar a proposta parecer interessante isso não é algo que nós faríamos aqui. Não faz parte do nosso foco de trabalho, desejo-lhe sorte.”

a2

 

 

 

 

 

“Oi Brian, desculpe-me pela demora. Nós discutimos internamente, e infelizmente eu não acho que essa seria uma oportunidade interessante para XXXXXXXX do ponto de vista de investimento. O potencial de mercado da oportunidade não parece ser grande o bastante para o nosso modelo de trabalho.”

a3

 

 

 

 

 

 

“Brian: eu conversei com meu sócio. Primeiro, não faz parte de um dos nossos cinco principais mercados então seria um tiro no escuro o nosso envolvimento. Como também não é uma área que investimentos atualmente, fazer parte do negócio não dará a você a expertise necessária para a sua empresa. Minha recomendação é nos manter atualizados. Se você chegar a um investimento de nível Serie A nos avise e nós iremos analisar”

a4

 

 

 

 

 

 

 

“Brian, obrigado pelas informações. Eu não estava disponível para o call hoje porque eu estarei fora da cidade até o final de quinta. Eu gosto do progresso que vocês fizeram, mas entre as questões pendentes com o ABB e os meus compromissos atuais, especialmente com outros investimentos, eu não poderei seguir com um investimento agora (…)”

a5

 

 

 

 

 

 

“Brian, ontem nós decidimos não continuar. Nós sempre tivemos problemas com o setor de viagens. Nós acreditamos que é um dos maiores segmentos de e-commerce, mas por alguma razão nós não conseguimos ficar animados em relação aos negócios de viagem.”