Mais robôs: Tesla compra empresa de automação para elevar sua produção

Da Redação

Por Da Redação

8 de novembro de 2016 às 11:27 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Ontem, uma das notícias mais fortes do dia era de que Elon Musk previa que o governo teria que pagar uma espécie de bolsa para todos os desempregados por conta da automação de tudo. Bom, ele não estava falando sem conhecimento: sua montadora de automóveis, a Tesla, planeja automatizar cada vez mais para conseguir

Para tal, a companhia acabou de comprar a empresa alemã Grohmann Engineering, que é uma das líderes de automação fabril no continente europeu. Com o acordo, a companhia cria uma nova subdivisão dedicada para manter a automação e efetividade do seu processo de manufatura. “Essa é a primeira aquisição significativa da nossa história”, disse Musk. A aquisição não teve o valor revelado por nenhum dos dois envolvidos.

A Grohmann, nas palavras de Musk, fará as “máquinas que construirão as máquinas”, o que deverá trazer melhorias exponenciais para o processo de produção da companhia, tanto em velocidade quanto na qualidade – e reduzindo custos. Essa nova divisão deverá criar 1.000 novos empregos, além dos atuais 700 funcionários da Grohmann.

Essa nova divisão deverá ficar na própria Alemanha e manter a cultura local. “Era importante que a Tesla se tornasse, em partes, uma empresa alemã”, disse Musk. As duas companhias já trabalhavam em conjunto nos últimos meses e, com a aquisição, o próprio fundador da Grohmann deverá trabalhar na Tesla.

Musk destacava que a produção precisava melhorar para que a companhia atingisse seus objetivos de 500.000 carros por ano nos próximos anos. A companhia já realizou melhorias significativas e registrou uma alta de 400% nos últimos quatro anos, atingindo uma meta de 2.000 carros por semana. A companhia já vende carros no Brasil através da importadora Elektra, ao preço de R$ 745 mil.

Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

[php snippet=5]