Inteligência artificial consegue construir nova inteligência artificial

Da Redação

Por Da Redação

19 de janeiro de 2017 às 16:13 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Uma discussão atual é de que robôs vão tomar diversos empregos de humanos, como motoristas, vendedores e outros diversos trabalhos repetitivos. Até agora, pouco se falava de trabalhos “intelectuais”, como a programação das próprias máquinas. Agora, uma máquina acaba de conseguir fazer uma proeza ainda maior: programar outra máquina de inteligência artificial.

Em um experimento, pesquisadores do Google fizeram um software projetar um sistema de machine-learning para fazer um teste que é, habitualmente, usado para avaliar softwares que processam linguagem. E essa máquina conseguiu produzir resultados melhores do que software projetado por humanos.

Outros grupos também estavam estudando softwares aprendendo a construir softwares, como a OpenAI, MIT, Universidade da Califórnia, Berkley e a DeepMind. Desenvolver inteligências artificiais que se produzem sozinhas deve acelerar (e muito) o desenvolvimento de machine-learning na economia – já que são poucos especialistas neste campo.

Na conferência AI Frontiers, realizada na Califórnia, Jeff Dean, o líder do Google Brain, destacou que o machine learning automatizado é um dos campos de pesquisa mais promissores. “Atualmente o jeito que você resolve problemas é ter muito expertise, dados e poder de computação. Podemos eliminar a necessidade para expertise de machine-learning?”, destaca.

Os pesquisadores criaram sistemas de aprendizados que conseguem generalizar, pegando novas funções com pouco treinamento. Isso poderá também acelerar a utilização da Inteligência Artificial no mercado.

A grande discussão, porém, é qual o efeito da inteligência artificial no mercado de trabalho. Milhares de pessoas perderão o emprego por conta da tecnologia – mas é necessário que isto ocorra para que a humanidade continue avançando. Discutimos o efeito disso no Conexão Vale do Silício, nosso programa quinzenal de tecnologia, empreendedorismo e inovação.

Há um medo muito grande de que Inteligências Artificiais sejam o “fim da humanidade” – Elon Musk já comparou o desenvolvimento delas com “invocar o demônio”. Contudo, o bom desenvolvimento de inteligências artificiais, com ética e responsabilidade, é extremamente necessário para evitar um “apocalipse robótico” em um futuro próximo, parecido com Exterminador do Futuro e Matrix.

Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

[php snippet=5]