Google lança incubadora para funcionários criarem suas startups sem sair da empresa

Avatar

Por Maurício Benvenutti

11 de Maio de 2016 às 06:44 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Além de já oferecer todos os tipos de regalias aos seus colaboradores, como alimentação à vontade, massagem, academia e várias atividades cools, o Google acaba de lançar uma incubadora para permitir que os seus funcionários mais empreendedores persigam seus sonhos sem sair da empresa.

O espaço ajuda a evitar a fuga de talentos. Ao longo dos anos, muitos funcionários do Google saíram para criar suas próprias startups. Agora, o colaborador pode trabalhar na sua ideia dentro da empresa. Basta apresentar o projeto para a incubadora. Se aprovado, ele pode trabalhar em tempo integral para desenvolvê-lo e também há possibilidade de ser financiado pelo próprio Google (Google Capital e Google Ventures são os braços financeiros da operação).

Apelidado de “Área 120”, o nome foi uma referência ao famoso slogan dos 20% criado pelos fundadores do Google, que estimula os funcionários a gastarem 20% do seu tempo trabalhando em qualquer coisa que pode trazer benefícios para a empresa.

O Google não é a primeira organização a fazer isso. AT&T, Samsung, Nike e Shell lançaram programas semelhantes. Como grandes corporações buscam tornar suas operações mais empreendedoras e inovadoras, criar uma incubadora é um bom meio para fazer isso. Elas esperam que esse tipo de iniciativa desenvolva novas tecnologias e negócios para se tornarem sócias ou até mesmo comprarem. E os funcionários (fundadores) podem aproveitar a vantagem da marca e de toda sua estrutura global de conexões.

Em 2015, o investimento em startups realizado por corporate venture atingiu o maior nível em 15 anos nos EUA. Foram US$ 7,5 bilhões em 905 negócios. Isso representou 13% do total investido em startups e 21% do total de negócios do ano passado.