Garoto de 22 anos recusou US$ 1 bilhão de uma das maiores empresas do mundo

Da Redação

Por Da Redação

18 de abril de 2017 às 13:03 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Vou te contar uma pequena história que mostra que nem sempre o ideal é vender sua empresa na primeira oportunidade que surge. Em junho de 2006, o dono de uma “pequena” startup com 20 milhões de usuários havia recebido uma oferta de US$ 1 bilhão para vender sua promissora startup para uma das maiores empresas.

Para discutir essa proposta, o dono da startup chama o conselho da sua empresa, composto dele próprio como presidente, alguns nomes icônicos do Vale do Silício, incluindo aí alguns dos maiores investidores da região. A expectativa desses nomes era de que o garoto, na época com 22 anos de idade, entrasse na sala e falasse “ok, vamos pegar o dinheiro e correr”. Afinal, o que um garoto mais quer?

Eles erraram. O garoto entrou na sala e disse: “isso é só uma formalidade, uma reunião rápida. Não deve demorar mais que dez minutos. Obviamente não vamos vender a empresa”. Ele foi fortemente criticado depois (tanto pelos acionistas quanto pelo público), mas manteve sua decisão de não vender sua empresa. Seu argumento? Os compradores não tem ideia do que ele tem em mente, então estão subavaliando a empresa – que nos próximos anos vai valer muito mais que US$ 1 bilhão.

Arrogante? Bom. Ao menos ele estava certo: o nome do garoto de 22 anos era Mark Zuckerberg, e a sua empresa, o Facebook. Aliás, quem eram os compradores? A gigante da internet (na época) era o Yahoo!, que foi vendido recentemente para a Verizon por uma fração do valor que ela valia em 2006. Muito embora outras empresas também quisessem comprar o Facebook, como Microsoft, Google…

Na época, Mark Zuckerberg tinha acabado de terminar a validação de seu negócio e terminado o MVP (Mínimo Produto Viável) – um processo que todo empreendedor deve fazer e a gente ensina. Ele agora iria sair do ambiente universitário para atingir as pessoas comuns e lançar o News feed, que é basicamente o coração do Facebook hoje em dia. Deu certo e a companhia valia US$ 15 bilhões dois anos depois.

Hoje, o Facebook vale US$ 410 bilhões e a fortuna de Mark Zuckerberg é de US$ 60,9 bilhões. Parece que aquela decisão de não vender a companhia deu muito certo para ele. Se você confia no seu negócio e no que está criando, para quê vender antes da hora?

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo! E se você tem interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

[php snippet=5]