Airbnb oferece moradia gratuita para quem não entrar nos EUA por conta de Trump

Da Redação

Por Da Redação

29 de janeiro de 2017 às 00:19 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O Airbnb tomou a atitude mais nobre de todas e vai passar a oferecer estadias gratuitas para quem não entrar nos Estados Unidos por conta das recentes medidas de Donald Trump, destacou o CEO e fundador Brian Chesky no Twitter e Facebook. O presidente norte-americano baniu a entrada no país de pessoas de sete nacionalidades diferentes: Irã, Iraque, Sudão, Síria, Líbia, Somália e Iêmen, todos de maioria muçulmana.

A medida afeta até quem tem moradia nos Estados Unidos, mas estava fora do país nos últimos dias. Já há relatos de famílias separadas por tal medida, que tem previsão de duração de cerca de 90 dias, mas que deverá fazer parte de um ação maior, incluindo ainda mais nacionalidades na lista de barrados.

Trump só baniu países islâmicos em que ele não possui negócios. Além disso, é extremamente questionável a efetividade de uma medida dessas. Um exemplo: quem é da Arábia Saudita (onde Trump possui negócios) pode entrar nos EUA, muito embora 15 dos 19 terroristas do 11 de Setembro fossem sauditas. Os outros terroristas eram do Egito, dos Emirados Árabes e do Líbano. Mesmo assim, o 11 de Setembro é mencionado três vezes na lei para justificar a medida.

É gigante a preocupação nas grandes empresas de tecnologia dos EUA, que pediram para que funcionários de países que podem ser afetados voltassem ao país imediatamente (sobretudo os que estavam viajando para o exterior trabalhando), para não sofrer a possibilidade de ficarem presos.

O Airbnb deverá oferecer moradia gratuita a todos que estiverem fora de suas cidades/países de origem e não puderem embarcar para os Estados Unidos. “Abrir portas junta todos. Fechar portas nos divide. Vamos encontrar jeitos de conectar pessoas, não separá-las”, destacou Chesky, pedindo que quem estivesse nesta situação o contactasse.

Mensagem para o leitor: 

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Conheça também o Invest Class, o nosso curso para ensinar startups a captarem dinheiro para crescer.

Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

[php snippet=5]