Carro autônomo da Uber passa farol vermelho e governo manda parar serviço

Parece pouca coisa, mas não é: em teoria, nenhum carro autônomo poderia realizar uma manobra perigosa como esta

0
shares

Apenas um dia depois de lançar o serviço de carro autônomo na região do Vale do Silício, a Uber já foi ordenada a parar com ele, por parte do governo da Califórnia. Faltaria uma licença primordial para realização destes testes.

A Uber declarou que não tinha interesse nenhum em perseguir essa licença, a mesma que Google e Tesla possuem, pois o carro teria um motorista humano habilitado o tempo todo. Contudo, este não é o entendimento da autoridade de trânsito californiana, que julga que todos que realizem testes necessitam de tal licença.

O problema maior para a Uber, talvez, seja o fato de que um carro autônomo da empresa tenha ultrapassado um farol vermelho já nesta quarta-feira. Parece pouca coisa, mas não é: em teoria, nenhum carro autônomo poderia realizar uma manobra perigosa como esta.

A Uber se desculpou pelo incidente e disse que a segurança vem em primeiro lugar. Disse que investigaria o incidente, mas que provavelmente isso é um “erro humano”, já que há um motorista em todos os carros – e que, impaciente, pode ter resolvido passar no farol vermelho.

Vendo o vídeo do incidente, eu não achei que o carro ultrapassou o farol vermelho com um “comportamento humano” (isto é, todas as vezes que eu vi alguém ultrapassar o farol vermelho, ele não estava mantendo a velocidade, e sim acelerando). Você pode tirar suas próprias conclusões no final da matéria, onde há o vídeo.

Fato é que esse ocorrido chamou a atenção e fez com que o governo californiano pedisse a retirada dos carros autônomos da Uber, um dia depois do lançamento.

Desobediência

O mais interessante é que a Uber voltou a agir como nos seus primeiros dias. Ou seja, ela provavelmente vai ignorar as ordens para parar pelo tempo que puder – até que uma legislação mais pesada aderece a questão.

“A Uber faz uma inovação, reguladores não entendem de início, mas tudo se resolve depois”, explica Bradley Tusk, advisor da companhia. Ou seja, quer fazer vista grossa para a regulação e fazer as coisas do jeito dela.

O importante é continuar desenvolvendo essa tecnologia, que revolucionará a humanidade. Esse assunto é recorrente no Conexão Vale do Silício, nosso programa quinzenal aqui no StartSe para tratar de inovação. Não perca o próximo!

Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários