O Vale do Silício está mesmo pensando em banir empresas de tecnologia?

Então parece que ao invés de banir as empresas de codificação, o prefeito planeja legaliza-las

0
shares

Palo Alto, cidade no coração do Vale do Silício, especula sobre uma possível proibição de empresas de tecnologia no centro da cidade cidade, mas não se preocupe, isso não vai acontecer.

A ideia é que apenas se regule e evite uma monocultura no centro da cidade, que é destinado para serviços locais e famílias que querem lá criarem suas raízes. Foi o próprio prefeito Patrick Burt e seu escritório que teriam sido citados no artigo veiculado do The New York Times.

Em busca de clareza, o TechCrunch foi atrás de respostas e onde chegaram foi que: “infelizmente, o artigo do Times não foi preciso ao entender o assunto”, segundo Burt.

O centro de cidade, de acordo com ele, nunca foi uma zona para “desenvolvimento e pesquisa de softwares e hardwares”. Ao invés, grande parte da cidade foi zoneada para o propósito, especificamente 10 milhões de m² no Stanford Research Park. Do mesmo jeito, empresas de tecnologia se estabeleceram no centro, até que recentemente uma gerou um belo de um burburinho sobre o assunto.

“Algumas companhias de maior porte decidiram se estabelecer no centro, conforme elas cresciam”, diz Burt, “tomando controle de quase todo o espaço corporativo, afastando serviços locais e negócios que não podem competir com o tamanho de suas estruturas. Essas companhias menores estão sendo jogadas para fora do centro da cidade, criando uma monocultura no lugar de um diverso e vibrante ecossistema”.

“O que eu e mais alguns colegas do conselho representativo da cidade estamos estudando é clarificar e atualizar nosso zoneamento no centro da cidade”, continua. “Nós estamos interessados pela primeira vez formalmente permitir que ‘desenvolvimento e pesquisas’ se estabeleçam na zona até certo tamanho, mas não permitir que gigantes dominem. Há espaço para elas e esse não é um deles”.

Então parece que ao invés de banir as empresas de codificação, o prefeito planeja legaliza-las.

Claro, isso não significa um movimento hostil às companhias que ajudaram Palo Alto ser a cidade que é hoje. Principalmente quando a regulamentação introduz limites de 50 mil m² para a construção de novos escritórios na área.

(via TechCrunch)

E por último, não esqueçam de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook!

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários