Reconhecimento facial na China detecta doenças genéticas em recém-nascidos

João Ortega

Por João Ortega

13 de novembro de 2019 às 12:06 - Atualizado há 7 meses

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Pesquisadores de centros médicos pediátricos em Xangai, na China, desenvolveram um software de reconhecimento facial capaz de identificar sinais que indicam doenças genéticas em recém-nascidos. De acordo com reportagem local, o programa de inteligência artificial é o primeiro do tipo no mundo e foi criado para detectar mais de 100 disfunções do DNA.

Assine a newsletter Conexão China e receba conteúdo exclusivo semanal sobre a maior potência inovadora do Oriente!

O software, nesta etapa, será testado como um complemento a outras formas de diagnóstico em recém-nascidos. Assim, a tecnologia de reconhecimento facial torna-se uma aliada dos pediatras, e não uma substituta.

Bebês com doenças genéticas como síndrome de Down ou Cornelia de Lange podem apresentar sinais faciais característicos desde o nascimento. De acordo com a reportagem, crianças com síndrome de Down podem ter pequenas manchas brancas na parte colorida dos olhos, faces mais planas e olhos “em forma de amêndoas”.

A ferramenta desenvolvida pelos pesquisadores em Xangai analisa uma base de registros médicos para encontrar padrões faciais em bebês com doenças genéticas. Com a técnica de deep learning, o algoritmo torna-se mais assertivo quanto maior a quantidade de dados analisados.

Na China, aplicações de inteligência artificial na área da saúde são cada vez mais comuns. A tecnologia foi utilizada para prever epidemias de gripe no país e no diagnóstico prematuro em casos de câncer. Além disso, há clínicas inteligentes que identificam, a partir de uma breve descrição de sintomas, a presença de milhares de doenças em poucos minutos.

Venha conhecer outras tecnologias que estão impactando os negócios e as pessoas na Silicon Valley Conference