Prefeitura de SP regulamenta uso de patinetes elétricos

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

14 de Maio de 2019 às 07:07 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Prefeitura de São Paulo anunciou nesta segunda-feira (13) as regras provisórias para o uso de patinetes elétricos na cidade. O decreto deve ser publicado no Diário Oficial nesta terça-feira e uma regulamentação completa deve ser realizada dentro de 90 dias.

A partir de agora, os usuários serão proibidos de trafegar com patinetes em calçadas e serão obrigados a usarem capacetes. Além disso, eles também não poderão andar em vias em que a velocidade máxima é de 40 km ou superior.

As medidas devem trazer mudanças ao modelo de negócios da Grow (fusão de Grin e Yellow). Isso porque as multas – que vão de R$ 100 a R$ 20 mil – serão cobradas das empresas e não dos usuários que cometerem infrações.

A multa de 20 mil reais deve ser aplicada nos casos mais graves, como ausência de contratação de seguro ou não compartilhamento de dados mensais sobre acidentes. O número de acidentes é um dos fatores mais preocupantes para a utilização deste novo meio de transporte. Na Califórnia, nos Estados Unidos, berço das empresas de patinetes elétricos, foram registrados mais de 200 ocorrências em um ano.

Entre os costumes já realizados, continua sendo permitido o estacionamento de patinetes elétricos nas calçadas, desde que não atrapalhem o fluxo de pedestres na via. Em breve, a Prefeitura de São Paulo definirá qual será o valor da taxa para utilização dos serviços, além da necessidade de um Termo de Permissão de Uso.