Ônibus híbrido feito com tecnologia 100% brasileira é lançado nesta terça-feira

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

24 de setembro de 2019 às 13:08 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Nesta terça-feira (24), está sendo lançado o DualBus, um ônibus híbrido de 15 metros de comprimento criado pela fabricante Eletra, com financiamento do Desenvolve SP. A instituição é uma financeira do Governo do Estado de São Paulo que apoia projetos empreendedores.

O ônibus híbrido é alimentado por duas fontes de energia: baterias e motores movidos a diesel ou biocombustível. Os sistemas podem operar de modo conjunto ou independente. O lançamento está sendo realizado na Arena ANTP – Congresso Brasileiro de Mobilidade Urbana, no Transamérica Expo Center, em São Paulo.

O ônibus conta com um GPS que identifica quando está em uma área de zero emissão de poluentes e desliga os motores movidos a combustível. De acordo com a Eletra, é possível tornar o ônibus híbrido em elétrico em qualquer período, substituindo os motores movidos a combustível por “um banco de baterias com maior capacidade”. Atualmente, o modo híbrido possui autonomia de 25 km.

O fato de ter a tecnologia 100% brasileira auxilia na manutenção do veículo, que foi criado para atender principalmente a América Latina. Esse é apenas o começo de um transporte público mais sustentável em São Paulo. A cidade possui a Lei Municipal nº 16.802, de 2018, que visa a diminuição de emissões de dióxido de carbono (C02) em 50% em 10 anos e 100%, em 20 anos.

O exemplo chinês

Um dos locais com maior incidência de veículos elétricos no transporte público é a China. Após ser reconhecido como um dos territórios que mais poluem no mundo, o país se tornou líder na tecnologia híbrida ou totalmente elétrica, como forma de diminuir a poluição emitida.

Shenzhen, que há 40 anos era uma vila de pescadores na China, se tornou uma megalópole. Com essa rápida transformação, a cidade passou a integrar o ranking das 100 cidades mais poluídas do país. Em dezembro do ano passado, ela se tornou a primeira do mundo a possuir uma frota constituída por ônibus e táxis 100% elétricos. Além da poluição do ar, a sonora também diminuiu.