O hotel do futuro será conectado e controlado pelo WeChat

A Tencent abriu o primeiro hotel controlável pelo smartphone na China, em parceria com a rede InterContinental

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

22 de novembro de 2018 às 15:18 - Atualizado há 1 ano

Nesta quarta-feira (21), a Tencent abriu um hotel em parceria com a rede InterContinental, segundo informa o The Verge. A Tencent é uma das maiores empresas de tecnologia da China e dona do WeChat. Agora, a gigante de tecnologia está levando seu aplicativo para smartphones diretamente para os quartos do hotel, permitindo que os usuários reservem quartos e entrem nos hotéis apenas utilizando o aplicativo do WeChat no celular.

Imagine a cena: você abre o aplicativo do WeChat em busca de quartos para reserva e escolhe um. Com essa etapa completa, comprova sua identidade através do reconhecimento facial e ao enviar uma foto do próprio documento no aplicativo. Dessa forma, seu celular passa a ser a própria chave do quarto, capaz de travar e destravá-lo durante a estadia.

Ao entrar no quarto, é difícil identificar mudanças físicas em comparação aos hotéis tradicionais – a diferença está mesmo é na experiência. Você poderá pedir por serviço de quarto e realizar pagamentos através do WeChat. Se a temperatura do quarto estiver desagradável, não será necessário ligar para a recepção para mudá-la no ar condicionado – você poderá modificá-la diretamente no seu aplicativo do WeChat.

Quando quiser tomar café da manhã, o processo é semelhante: você terá apenas que resgatar o voucher disponível no aplicativo e olhar para o scaner (dotado de reconhecimento facial) na frente da sala de café da manhã. Com a entrada liberada, é necessário apenas comer e aproveitar a refeição – com o tempo, as placas indicando qual número de quarto pertence o hóspede se tornarão dispensáveis.

A experiência pode ser ampliada: mesmo se decidir reservar uma suíte executiva, terá um mordomo disponível 24 horas por dia e seus serviços também poderão ser requisitados ao apertar algumas teclas no celular. Como não poderia deixar de ser, o check-out também é realizado diretamente pelo aplicativo do WeChat.

Se pararmos para pensar que inicialmente o WeChat era apenas um aplicativo de mensagens instantâneas, é perceptível o longo caminho de evolução que a Tencent realizou com seu produto. Hoje, o WeChat é um dos líderes em pagamento por celular na China – através de QR Code – concorrendo principalmente com o AliPay, do Alibaba. Atualmente, os serviços bancários possuem um papel diferente no país, em que os usuários dos aplicativos podem transferir dinheiro entre si apenas pelo aplicativo de mensagens do celular, bem como realizar compras sem a necessidade do dinheiro ou cartões de débito ou crédito.

Esse não é o primeiro setor que o WeChat invade – a solução já está presente em restaurantes e shoppings da China, e a iniciativa de entrar no ramo hoteleiro também não é nova. Em 2015, a empresa já estava trabalhando no “quarto do futuro” controlado pelo WeChat.

No período, o WeChat realizou inclusive uma parceria com a Ayla Networks e Caesar’s LINQ Hotel & Casino – um dos maiores hotéis e casinos de Las Vegas – para mostrar a primeira suíte conectada da cidade no evento Consumer Electronics Show (CES). Na data, ao escanear um quarto pelo seu QR Code, os usuários puderam controlar a suíte através de comandos feitos no aplicativo.

Na demonstração no Caesar’s LINQ Hotel & Casino, os usuários do Wechat puderam ligar a apagar luzes, abrir e fechar cortinas e mudar a temperatura do quarto diretamente da cama ou sofá. Com o tempo, as ferramentas se tornam personalizáveis – como a função “dormir”, no qual o quarto realiza todas as funções (apagar as luzes, fechar as cortinas, trancar a porta) automaticamente pelo usuário, ao apertar apenas um botão.

“Nós estamos ansiosos para ter o WeChat Pay e WeChat Booking, assim você pode olhar o aplicativo e reservar um hotel direto por lá”, disse Bruce Bommarito, vice-presidente internacional de marketing na rede hoteleira Caesars, na época da novidade. Agora, o desejo de Bommarito está se tornando realidade, mas primeiramente na China. Se o empreendimento tiver sucesso, a expectativa é que cada vez mais quartos se tornem conectados, trazendo a revolução digital também para o setor hoteleiro, a medida que já acontece nas próprias casas dos consumidores e em suas vidas em geral.

Veja o vídeo que demonstra a iniciativa realizada no hotel LINQ, em Las Vegas, em 2015: