Microsoft procura startups com soluções para o esporte brasileiro

João Ortega

Por João Ortega

29 de abril de 2019 às 11:33 - Atualizado há 2 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 22 a 25/Fev - 2021, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Startups com soluções voltadas ao futebol e outros esportes podem se inscrever até 5 de maio (domingo) para a Startcup, uma competição que busca fomentar a inovação e tecnologia na área. O concurso faz parte da terceira edição da Conferência Nacional do Futebol (CONAFUT), e tem como instituição parceira o Global Sports Innovation Center (GSIC), da Microsoft.

Qualquer startup com um MVP e potencial de escala no segmento dos esportes pode se inscrever para a Startcup. As soluções serão avaliadas por um júri especializado, que anunciará no dia 10 de maio as cinco finalistas. Estas, por sua vez, terão a oportunidade de apresentar um pitch de seu produto na CONAFUT, no dia 16, em São Paulo.

Os critérios sob os quais as startups serão julgadas são: qualidade da inovação e dos ativos; potencial de mercado; e capacidade da equipe e de tração. A vencedora será anunciada no segundo dia de evento (17) e receberá um ano de associação à rede da GSIC, além de entrevista exclusiva com um parceiro de mídia da organização da CONAFUT. Já as startups que ficarem em segundo e terceiro lugar terão seis meses de associação à rede da GSIC.

Segundo Lucas Benevides, da organização do CONAFUT, a Startcup é um dos poucos caminhos para empresas de tecnologia se conectarem com o mercado de esportes. “O futebol ainda é um pouco fechado para tecnologia, para novidades. De um lado, existe a resistência pela parte dos clubes e, de outro, um receio das startups de entrarem neste mercado. O cenário dificulta a inovação no esporte, mas está mudando”, explica à StartSe. “A necessidade por tecnologia é muito grande”.

Hoje, a Microsoft está em mais de 30 países atuando com inovação para o esporte por meio do GSIC. A empresa de tecnologia tem uma ampla rede de mentores e investidores, além de um programa de aceleração para startups. A sede do GSIC fica na Espanha, onde a companhia firmou uma parceria com o Real Madrid para incentivar a criação de novas tecnologias no futebol.