Microsoft adquire GitHub, plataforma aberta de códigos, por US$ 7,5 bilhões

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

4 de junho de 2018 às 11:20 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Microsoft adquiriu a GitHub, uma plataforma aberta e colaborativa no qual desenvolvedores compartilham códigos, por US$ 7,5 bilhões. Há três anos, a plataforma foi avaliada no valor de US$ 2 bilhões e já levantou US$ 350 milhões em investimentos.

Em março deste ano, a GitHub afirmou possuir 28 milhões de desenvolvedores em sua comunidade e um repositório de 85 milhões de códigos, tornando-se a maior fonte global de códigos abertos. Grandes empresas como Amazon, Apple, Google e a própria Microsoft hospedam alguns de seus códigos na plataforma.

“GitHub irá manter seu etos desenvolvedor e operará de forma independente para fornecedor uma plataforma aberta para todos os desenvolvedores, em todos os setores”, disse um porta-voz da Microsoft ao TechCrunch.

Apesar de ter em seu modelo de negócios planos gratuitos e pagos, a GitHub ainda não é lucrativa – o valor arrecadado é suficiente apenas para pagar as despesas da empresa. Esse pode ser um dos motivos no qual a plataforma aceitou ser comprada ao invés de realizar um IPO.

“A Microsoft é uma empresa developer-first e, unindo forças com a GitHub, nós fortalecemos nosso compromisso de desenvolver liberdade, abertura e inovação”, disse Satya Nadella, CEO da Microsoft em uma declaração. “Nós reconhecemos a responsabilidade que assumimos e faremos o nosso melhor trabalho para empoderar cada desenvolvedor para criar, inovar e resolver os maiores desafios do mundo”.

Baixe já o aplicativo da StartSe no iOS ou no Android