Kuaishou, do app Kwai, definiu tendência global em 2019, segundo a Apple

Em entrevista exclusiva à StartSe, porta-voz da empresa chinesa afirma que redes sociais de vídeos curtos já impactam diversas indústrias, especialmente educação

João Ortega

Por João Ortega

18 de dezembro de 2019 às 15:07 - Atualizado há 2 meses

O Kuaishou, aplicativo chinês de vídeos curtos, foi considerado pela Apple como um dos apps que definiu tendências em 2019. O Kuaishou esteve na lista final com outros 23 apps na categoria “The Storyteller Within” (O Contador de Histórias Interno, em tradução livre), que premia softwares que ajudaram o usuário a “descobrirem o criador dentro de si”, de acordo com a empresa norte-americana.

Assine a newsletter Conexão China e receba conteúdo exclusivo semanal sobre a maior potência inovadora do Oriente!

“Plataformas de vídeos curtos possibilitam que pessoas que antes não tinham participação no crescimento da internet tornem-se ativas nesta tendência, de uma maneira mais fácil e conveniente. E o desenvolvimento de vídeos curtos será ainda mais universalizado no futuro”, diz Yuang Yuanshi, fundador do Kuaishou.

De acordo com o executivo, a tendência no momento é impactar diversas indústrias e mercados com vídeos curtos. Enquanto boa parte do conteúdo ainda se situa em campos como humor e entretenimento, Yuang prevê que haverá cada vez mais vídeos sobre educação, agricultura, indústria automotiva e, basicamente, todos os setores da sociedade.

Por exemplo, segundo dados da empresa, mais de 200 milhões de vídeos foram compartilhados com objetivos educacionais, criando uma nova classe de “e-professores”. “Vídeos curtos tornaram-se uma nova forma de expressão, que é muito mais diversificada do que texto e fotos tradicionais”, analisa o fundador do Kuaishou.

Mercado global

Fora da China, o Kuaishou tem o app Kwai, que esteve no topo das lojas de aplicativos brasileiras ao longo deste ano. O sucesso posiciona a empresa como rival direta da Bytedance, startup por trás do TikTok – líder no segmento de vídeos curtos. O Brasil, aliás, tornou-se um mercado prioritário em que as companhias chinesas competem.

Em entrevista exclusiva à StartSe, Yin Lu, porta-voz do Kuaishou, explica que o plano do Kwai para crescer no exterior está em criar estratégias localizadas. “Nos concentramos em aprender e nos adaptar ao ambiente local com base nas características do país para fornecer aos usuários produtos de qualidade que estejam de acordo com a sua cultura”, afirma. A empresa tem um escritório em São Paulo desde novembro.

Hoje, o Kwai conta com mais de 3 milhões de usuários ativos no Brasil. Yin Lu acredita que a concorrência com outros aplicativos de vídeos curtos é benéfica ao ecossistema, e que há espaço para todos crescerem. “Como existem mais de 3 bilhões de dispositivos no mercado externo à China, o que todos os apps de vídeos curtos precisam fazer é trabalhar da melhor forma possível para atender às demandas dos usuários”, conclui.