Huawei revela planos para implementar 5G no Brasil

João Ortega

Por João Ortega

18 de julho de 2019 às 16:55 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

A Huawei, fabricante chinesa de smartphones, deseja liderar o desenvolvimento da tecnologia de conexão 5G no Brasil. No momento, a companhia aguarda o leilão – previsto para 2020 – que definirá quem será o provedor da rede nacionalmente.

As informações foram reveladas por Nicolas Driesen, diretor de tecnologia da Huawei, em entrevista à Reuters. O executivo acredita que manter o leilão nesta data é essencial para “tirar o atraso” do Brasil em relação a outros países da América Latina, como Uruguai e México, que já deram os primeiros passos para adoção do 5G comercialmente.

No entanto, já se especula na indústria que o leilão possa ser adiado, na medida em que as regras da licitação ainda não foram plenamente estabelecidas. Por enquanto, foi decidido que as frequências de 2,3 GHz e 3,5 GHz serão alocadas para a tecnologia 5G. Outras bandas podem ser adicionadas ao leilão, segundo a Reuters.

Segundo Driesen, uma mudança na legislação brasileira seria determinante para acelerar a cobertura nacional do 5G. O executivo afirma que “uma boa cobertura 5G requer, em média, cinco vezes mais torres” do que o necessário para o 4G. “Aqui, as regras (para instalação de antenas) variam de uma cidade para outra, tornando todo o processo muito complicado”, explica.

Por que a Huawei?

Segundo a Reuters, não é apenas a empresa chinesa que pretende estar à frente da novidade tecnológica no Brasil. A sueca Ericsson e a finlandesa Nokia também tem interesse na implementação do 5G.

No entanto, a Huawei conta com hardware de baixo custo e boa rede de contatos com líderes e empresários na América Latina. “Trabalhamos com 5G desde 2009 e nossa tecnologia de ponta a ponta é competitiva porque permite a reutilização de alguns equipamentos de gerações anteriores”, afirma Nicolas Driesen.

A empresa já testou com sucesso a rede de alta velocidade com quatro operadoras de telefonia brasileiras. Além disso, a Huawei montou um espaço de demonstração das capacidades do 5G no Parque Tecnológico de Brasília, que é aberto ao público.