Depois de Xiaomi, gigante chinesa Huawei abre lojas no Brasil

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

3 de julho de 2019 às 12:23 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Huawei, segunda maior fabricante de smartphones do mundo, abriu duas lojas físicas no Brasil. A gigante chinesa abriu um quiosque no Shopping Morumbi nesta segunda-feira (1) e outro no Shopping Eldorado nesta terça-feira (2).

A Huawei vende seus celulares no Brasil desde maio, mas investiu no marketing para atrair os clientes para as lojas físicas. Nos dias de inauguração, a empresa ofereceu bônus de R$ 1 mil na troca de um smartphone antigo por um novo da marca. Foram disponibilizados para a venda os modelos P30 Pro e P30 lite, além de fones de ouvido e acessórios como capas de celular.

Além dos celulares, a Huawei está presente no Brasil através de instalações de antenas 3G e 4G. Já no setor do 5G, recentemente a empresa realizou uma experimentação em parceria com o Parque Tecnológico de Brasília.

Segundo o Estadão, os smartphones da Huawei presentes nos quiosques foram esgotados. Agora, eles continuarão a ser vendidos, mas sem a promoção de troca de smartphone antigo. De acordo com a empresa, a linha completa P30, que inclui três aparelhos, já vendeu 10 milhões de unidades no mundo.

Independente das sanções do governo dos Estados Unidos e do Google, esses aparelhos continuarão a receber atualizações do Android por terem sido lançados antes da guerra comercial instalada.

O crescente interesse chinês no Brasil

A abertura de quiosques da Huawei acontece um mês após o retorno oficial da Xiaomi no Brasil. A chinesa abriu uma loja física no Shopping Ibirapuera no dia primeiro de junho – e teve fila de esperas de consumidores querendo conhecer a loja.