Facebook vai investir US$ 1 bilhão em moradias populares na Califórnia

João Ortega

Por João Ortega

22 de outubro de 2019 às 16:34 - Atualizado há 11 meses

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O estado da Califórnia, nos EUA, passa por uma crise de moradia. Segundo dados oficiais do ano passado, 130 mil pessoas não têm casa para morar – o número corresponde a quase um quarto do total de desabrigados do país. O Facebook, cuja sede fica no Vale do Silício, vai investir US$ 1 bilhão em moradias populares para reduzir esta estatística.

Isto porque as grandes empresas de tecnologia são apontadas como responsáveis, em parte, pelo agravamento da crise. A concentração destas companhias na Califórnia levou à supervalorização dos imóveis, ocupados em maioria por executivos e funcionários bem remunerados do mercado tech. Famílias com ganhos anuais de US$ 100 mil são consideradas de baixa renda no estado, e têm dificuldades de encontrar moradia por um valor que caiba neste orçamento.

“Nosso investimento será destinado à criação de até 20 mil novas unidades habitacionais para ajudar trabalhadores essenciais, como professores, enfermeiros e socorristas, a viverem mais perto das comunidades que dependem deles”, afirma David Wehner, CFO do Facebook.  Além da rede social, o Google também anunciou, em junho, um investimento bilionário em casas com valores acessíveis.

O investimento será distribuído em cinco frentes, num plano que prevê duração de 10 anos. US$ 25 milhões serão destinados a construir moradias para professores e trabalhadores essenciais nos distritos escolares de San Mateo e Santa Clara. US$ 150 milhões vão para produzir casas populares para moradores de rua na região de São Francisco. US$ 225 milhões vão para o desenvolvimento do Menlo Park, área em que serão construídas 1500 unidades de moradia para famílias com diferentes faixas de renda. US$ 250 milhões vão ser administrados pelo Estado da Califórnia, para construir casas em terrenos públicos de regiões onde moradia é mais escassa. E, por último, US$ 350 milhões ficam reservados para necessidades que surgirem durante o período.