Gigantes de tecnologia da China unem esforços para combater vírus

João Ortega

Por João Ortega

27 de janeiro de 2020 às 15:25 - Atualizado há 8 meses

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Informações desta segunda-feira (27) do governo chinês afirmam que, no país, já há mais de 2.700 casos confirmados de contaminação do coronavírus. A infecção respiratória, que já causou 81 mortes, espalha-se rapidamente na China – o primeiro caso foi constatado no dia 31 de dezembro de 2019. Para ajudar a controlar a epidemia, grandes empresas de tecnologia colocam capital, equipamentos e soluções à disposição para as autoridades responsáveis. As informações são do South China Morning Post.

Venha aprender com os líderes das empresas mais inovadoras do Vale do Silício (EUA), China, Israel e Portugal

Baidu

A Baidu anunciou neste domingo (26) que estabeleceu um fundo de RMB 300 milhões (cerca de R$ 180 milhões) reservado a pesquisa e desenvolvimento de cura para o coronavírus, bem como para medidas de prevenção a longo prazo para possíveis novas epidemias.

Além do capital, a gigante da internet chinesa coloca à disposição de pesquisadores soluções de análise de dados e inteligência artificial. Estas tecnologias podem ser usadas tanto para o próprio desenvolvimento de cura ou tratamento, quanto para melhor entender como o vírus é transmitido e melhor gerir a saúde pública em relação a este problema nacional.

Assine a newsletter Conexão China e receba conteúdo exclusivo semanal sobre a maior potência inovadora do Oriente!

Meituan Dianping

A Meituan Dianping, principal empresa de delivery na China, também abriu um fundo (de mais de R$ 120 milhões) dedicado a auxiliar as equipes médicas de zonas mais afetadas pelo vírus, especialmente a cidade de Wuhan. A companhia também criou um canal digital de doações, em que seus clientes podem ajudar a combater a disseminação do coronavírus.

Outras iniciativas da Meituan incluem mil entregas de refeições gratuitas todos os dias para a equipe médica de hospitais na província de Hubei (onde fica Wuhan), além da disponibilização de 300.000 bicicletas compartilhadas sem custo na região.

Alibaba

A divisão de saúde da Alibaba abriu, gratuitamente, os serviços de telemedicina para residentes de Hubei. Por meio de seus canais de comunicação, a gigante do e-commerce está encorajando pessoas que apresentarem quaisquer sintomas de doenças a realizarem um atendimento remoto, visando identificar casos de contaminação do vírus o quanto antes.

Até este domingo, quase 400 mil pessoas da região de Hubei (a maioria da capital Wuhan) haviam acessado a área de telemedicina da Alibaba Health.