Conheça Marcos Pontes, astronauta e novo ministro da Ciência e Tecnologia

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

2 de janeiro de 2019 às 15:00 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

No governo de Jair Bolsonaro, o astronauta Marcos Pontes tem uma importante tarefa: fazer com que a tecnologia e a inovação auxiliem no desenvolvimento e crescimento do país.

No final de outubro, o atual presidente anunciou Pontes como ministro da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação (MCTIC). A declaração foi feita em seu Twitter.

Primeiro e único brasileiro a ir para o espaço, Marcos tomou posse do cargo de forma simbólica no dia 28 de dezembro. Em seu discurso, ele afirmou que uma de suas principais metas é resgatar a tecnologia e ciência junto à população, desenvolvendo o país por meio do MCTIC.

O novo ministro também afirmou que trabalhará para recompor o orçamento do MCTIC. Hoje, o Brasil investe apenas 1% do PIB em Ciência, Tecnologia e Inovação. Para Pontes, é preciso olhar a tecnologia como algo do dia a dia. Em seu discurso, o ministro disse que pretende ajudar a população a ter maior qualidade de vida.  

A posse oficial aconteceu hoje (2), em Brasília. Uma das mudanças anunciadas por Pontes é a inclusão de uma secretaria Pesquisa e Formação, incentivando o contato com áreas científicas durante o ensino médio, em parceria com o Ministério da Educação (MEC). Já a Secretaria de Empreendedorismo e Inovações deve incluir as políticas digitais. O ministro também planeja rever uma série de leis e levar a banda larga para todo o país.

Quem é Marcos Pontes?

Marcos Pontes foi aviador, piloto de caça e chegou ao posto de tenente-coronel da Força Aérea Brasileira. O ministro é engenheiro aeronáutico formado pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e mestre em Engenharia de Sistemas pela Naval Postgraduate School, da Califórnia.

No dia 29 de março de 2006, Marcos ficou mundialmente conhecido depois de decolar em uma base no Cazaquistão rumo ao espaço, onde passou dez dias.

Foto: divulgação