Como as cidades que não receberam a HQ2 da Amazon estão se preparando para o futuro

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

19 de novembro de 2018 às 11:04 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A disputa de mais de um ano entre diversas cidades para abrigar a nova sede da Amazon finalmente chegou ao fim, com Nova York e Virgínia do Norte conquistando o prêmio. Mais de 238 cidades usaram inúmeras táticas para tentar atrair a empresa, que acabou optando por dois grandes centros para abrigar a HQ2 – como ficou conhecida a nova sede.

A companhia poderia ter sido uma catalisadora de transformação para diversas cidades, e a pergunta que fica é: como elas podem construir um ecossistema mais forte para abrigar, futuramente, uma terceira sede da Amazon? Os investimentos que todas estão fazendo hoje podem, de fato, ser o precursor de algumas das maiores empresas de tecnologia do futuro. Baseado nisso, a Techcrunch separou uma lista com algumas cidades que não venceram a disputa pelo HQ2, mas que estão se preparando para abrigar ecossistemas de inovação. Conheça cada uma:

Buffalo

O Buffalo Niagara Medical Campus (BNMC), com 120 hectares, abriga oito instituições acadêmicas e hospitais e mais de 150 empresas privadas de tecnologia e saúde. Para garantir que as startups da cidade reflitam a diversidade de sua população, o Centro de Inovação do BNMC acaba de anunciar um novo programa para fornecer incentivo e orientação para dez startups de alto potencial de minorias e/ou possuídas por mulheres.

Denver

O desenvolvimento imobiliário de Denver está crescendo rapidamente. Para garantir uma trajetória de crescimento sustentável, a cidade criou a Next Generation City Builders para treinar estudantes e os trabalhadores existentes para preencher cargos de alta demanda em arquitetura, design, construção e transporte.

Providence

Com uma população de 180.000 habitantes, Providence é o lar de oito instituições de ensino superior – incluindo a Brown University e a Rhode Island School of Design – tornando-se um centro de talentos técnicos e criativos. Em colaboração com as instituições de ensino superior e dois sistemas hospitalares, a cidade criou uma nova parceria público-privada-universitária, a Urban Innovation Partnership, para contribuir coletivamente e apoiar a crescente economia de inovação.

Pittsburgh

A cidade se tornou um centro global para pesquisa em robótica, com mais de 4,5 vezes a média nacional de P&D dentro de suas fronteiras. A cidade está criando uma economia de inovação mais inclusiva por meio de um programa que reinvestirá nos dez centros recreativos da cidade, conectando alunos e pais às habilidades necessárias para participar da economia do futuro.

Austin

Austin acaba de construir uma faculdade de medicina adjacente a uma universidade de pesquisa, a Universidade do Texas. É o primeiro projeto desse tipo a ser concluído na América em mais de cinquenta anos. Para garantir que a adição se traduza em oportunidade econômica para a cidade, os líderes públicos, privados e civis da cidade se uniram para criar o Capital City Innovation e lançar o primeiro Distrito de Inovação da cidade na nova escola de medicina. Isso ajudará a expandir o ecossistema de startups para os mercados de saúde e bem-estar.

Baltimore

Baltimore é o lar de mais de US$ 2 bilhões em pesquisas acadêmicas, ficando em terceiro lugar no país, atrás de Boston e Filadélfia. Para garantir que todos participem do ecossistema de startups, a cidade também está transformando os centros de recreação da comunidade em locais de treinamento de tecnologia para conectar jovens e famílias carentes a novas habilidades e carreiras. A Iniciativa terá início em quatro centros de recreação, em parceria com a Digital Harbor Foundation.

Tampa

Tampa já abriga 30.000 consultores técnicos e científicos e designer gráficos – e esse número está crescendo. Para atender à demanda futura e garantir que a região tenha uma estratégia de crescimento inclusiva, a cidade, com 13 parceiros universitários, civis e do setor privado, anunciou a “Future Innovators of Tampa Bay” – uma iniciativa de seis anos que busca oferecer a oportunidade para cada um dos 600.000 estudantes do ensino primário e secundário de Tampa bay receber treinamento em criatividade digital e empreendedorismo.