Chinesa DiDi Chuxing anuncia corte de 2 mil funcionários

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

15 de fevereiro de 2019 às 15:04 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A DiDi Chuxing, dona da 99 e empresa global de corridas por aplicativos, planeja demitir cerca de 2 mil funcionários neste ano. Segundo o TechCrunch, o fundador da empresa, Cheng Wei, fez o anúncio durante uma reunião interna na manhã desta sexta-feira (15). Esse será o primeiro grande corte da companhia.

Por outro lado, para os próximos meses, a DiDi pretende investir na contratação de 2.500 funcionários para áreas-chave do negócio, como engenharia de produtos, operações internacionais e, principalmente, tecnologia de segurança. Recentemente, a empresa se envolveu em polêmicas depois da morte de duas passageiras que usavam sua plataforma de caronas.

Em um período conturbado, a companhia chegou até mesmo a suspender seus serviços noturnos temporariamente para adotar novas medidas de segurança e intensificar as verificações de antecedentes dos motoristas. Na época, Cheng Wei e Jean Liu, presidente da DiDi, oficializaram um pedido de desculpas pelos incidentes.

Após os acontecimentos, a 99, startup brasileira de transporte adquirida pela companhia chinesa em janeiro de 2018, também anunciou iniciativas para aumentar a segurança da plataforma. Para isso, testou o uso de câmeras em seus carros. Recentemente, em entrevista à StartSe, a startup contou como reduziu os incidentes por meio de diversos outros recursos, inclusive inteligência artificial.