Y Combinator, famosa incubadora do Vale do Silício, anuncia operações na China

A Y Combinator, que tem em seu portfólio empresas como Airbnb, Stripe, Reddit e Dropbox, iniciará seu programa de aceleração na China no próximo verão do hemisfério norte

Avatar

Por Lucas Bicudo

15 de agosto de 2018 às 14:36 - Atualizado há 2 anos

China

Y Combinator desembarca na China! O ex-executivo da Baidu, Qi Lu, foi nomeado Head da Y Combinator China, marcando o início da primeira empreitada internacional de uma das incubadoras mais famosas do Vale do Silício.

A Y Combinator, que tem em seu portfólio empresas como Airbnb, Stripe, Reddit e Dropbox, iniciará seu programa de aceleração na China no próximo verão do hemisfério norte. Nos EUA, a entidade seleciona duas turmas por ano para prover consultoria, networking e investimento, em troca de equity. Lu conduzirá o programa chinês, que será chamado YC China e adotará uma abordagem semelhante, embora possam haver ajustes para se adequar ao mercado doméstico chinês, de acordo com Sam Altman, presidente da Y Combinator.

Altman diz que falou pela primeira vez com Lu sobre a execução da iniciativa antes dele ingressar ao time da Baidu. O veterano da Microsoft foi contratado em 2017 para acelerar as operações do gigante de buscas chinês – desde carros autônomos, até assistentes digitais -, mas ele surpreendeu os investidores em maio desse ano, quando anunciou que estava deixando o cargo porque não podia mais trabalhar em tempo integral na China por motivos pessoais.

Na Y Combinator, Lu dividirá seu tempo entre a China e os EUA. Ele liderará um esforço para descobrir startups chinesas e ajudá-las a explorar o mercado dos EUA. A organização procurará levantar fundos em yuan chinês e potencialmente trabalhar com investidores americanos se for necessário investimento em dólar.

Mais adiante, a YC China espera alavancar a expertise dos empreendedores locais para ajudar os empresários americanos a entrar na segunda maior economia do mundo.

O interesse cada vez mais acentuado na China é resultado do rápido crescimento das empresas de tecnologia que estão por lá. Cinco anos atrás, os EUA tinham nove das 20 empresas de Internet mais valiosas do mundo e a China tinha apenas duas; hoje, enquanto há 11 empresas americanas nessa lista, o número da China subiu para nove – segundo Mary Meeker, sócia da VC Kleiner Perkins Caufield & Byers, em seu “Relatório de Tendências da Internet 2018”.

Lu “será capaz de pegar o que funciona com a YC nos EUA e adaptá-la para a China”, disse Altman. “Meu melhor palpite é que uma parcela significativa das empresas de tecnologia na próxima década será na China ou nos EUA. A adição de empreendedores chineses à comunidade será emocionante”.

(via Bloomberg)

Baixe já o aplicativo da StartSe

App StorePlay Store