Olhando para serviços locais: Alibaba lança consultoria médica online

Avatar

Por Lucas Bicudo

31 de agosto de 2018 às 14:30 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Na China, procurar tratamento para algo tão pequeno quanto um resfriado pode significar horas gastas esperando em um hospital. Isso pode ser facilitado com um novo serviço de entrega de medicamentos 24 horas por dia e de consultas médicas online lançado pelo Alibaba Group, como parte de sua estratégia para o “Novo Varejo”.

A Alibaba lançou o novo recurso em seu marketplace Taobao, para que os usuários possam procurar orientação médica ou medicação sempre que necessário. Pesquisando o termo “jiyongyao”, que significa “precisar de remédio com urgência” em mandarim, o serviço redirecionará os usuários para uma página online, onde podem ser encontradas as opções de remédios sem receita médica ou conultoria médica.

Pedidos para medicamentos sem receita podem ser entregues em 30 minutos durante o dia e uma hora durante a noite, de acordo com a Alibaba. Entregas estão inicialmente disponíveis para usuários Taobao em Hangzhou.

Consultas online serão administradas pela Alibaba Health Information Technology (AliHealth), o braço de saúde da Alibaba.

A Alibaba se movimenta à medida que a concorrente Tencent Doctorwork anunciou uma fusão com a Trusted Doctors, uma startup de Shanghai, para criar uma grande rede privada de saúde online e offline. Os principais players de Internet da China estão entrando nos serviços do dia-a-dia como forma de manter os usuários próximos e engajados.

Combinando experiências online e offline em seus serviços, tanto a Alibaba quanto a Tencent também poderão reunir um tesouro de dados sobre o comportamento do usuário, ajudando a otimizar processos médicos.

As iniciativas da Alibaba e da Tencent também mostraram como os internautas são capazes de apoiar o sistema de atenção primária da China, que permanece sobrecarregado por uma distribuição desigual de recursos e falta de clínicos gerais de qualidade.

A China também viu um crescimento explosivo de doenças crônicas nos últimos anos, com cerca de 110 milhões de chineses sofrendo de diabetes e outros 330 milhões lidando com hipertensão ou pressão alta.

O que separa os esforços que estão sendo feitos pelas principais empresas da internet, como Alibaba e Tencent, é que elas estão construindo serviços que são acessados ​​convenientemente pela maior comunidade online do mundo, através de seus smartphones, tablets e computadores pessoais.

As apostas são altas, já que o setor de saúde do país deve atingir US$ 1,1 trilhão até 2020.

Os cuidados de saúde representam uma oportunidade para a Alibaba aumentar ainda mais o seu negócio de serviços locais sob demanda, liderado pela subsidiária Ele.me. A AliHealth, no início deste mês, comprou uma participação de 15% na cadeia de farmácia Guizhou Ensure, depois de ter garantido 10% da cadeia de farmácias Shuyu Civilian Pharmacy Corp.

StartSe de olho na China!

A StartSe traz para São Paulo o China Day Conference, evento completamente focado em discutir pontos como esses com maior profundidade! Se você quer saber ainda mais sobre a China, não deixe de conferir nossa semana de imersão por lá, liderada por Ricardo Geromel.

(via South China Morning Post)

Baixe já o aplicativo da StartSe

App StorePlay Store