Lenovo se junta a Amazon, Alibaba e JD e lança loja sem caixa na China

Avatar

Por Isabela Borrelli

6 de novembro de 2018 às 07:46 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Mais uma empresa se juntou ao clube das que estão apostando em lojas sem caixa, como Amazon, Alibaba, JD, entre outras. Dessa vez, foi a Lenovo que investiu na tendência, abrindo uma loja que vende Cup Noodles, sucos de caixinha e outros petiscos em Pequim, afirma a The Verge.

Para entrar na “Lenovo Lecoo Unmanned Store”, os clientes precisam acenar para um tablet com câmera, que usa reconhecimento facial para identificá-los. Depois, como na Amazon Go, os clientes podem andar pela loja, pegando produtos e sair direto, sem nenhuma parada. O valor é debitado automaticamente das contas.

Apesar de ser mais conhecida por fazer computadores, telefones e dispositivos de smart home, a sua loja de conveniência Lecoo tem como principal produto comida. Várias empresas chinesas de tecnologia que produzem hardware optam por lançarem lojas sem caixa que vendem pequenos petiscos. A Hema, mercado da Alibaba que é quase totalmente automatizado, comercializa bebidas e frutos do mar frescos, enquanto a empresa de comércio eletrônico JD estoca sacos de batatas fritas e carne seca.

A loja da Lenovo seria um programa piloto, segundo o The Verge, para testar uma nova tecnologia, que inclui a melhora no reconhecimento facial nos tablets e smartphones. Então, mesmo que a conexão entre os petiscos e o hardware parece frágil, ambos extremos estão relacionados no final das contas! E não para por aí: no futuro a empresa planeja adicionar funcionalidades como fazer pedidos nas lojas para entregar diretamente em casa e também uma máquina de smart cafe, que aprende o gosto dos clientes.

A escolha de estrear o teste na China é natural: além de ser o país de origem da marca, lá também a maioria dos pagamentos são realizados em aplicativos para dispositivos móveis como o WeChat e o Alipay. Dessa forma, é fácil fazer com que a população em geral experimente o check-out sem caixa com base nos pagamentos por celular.