Conheça a Huawei, 2ª maior fabricante de smartphones do mundo

Ren Zhengfei, o fundador, compara sua empresa a um “lobo”, determinado, incansável e implacável diante de suas presas – um etos que paulatinamente está a tornando o maior predador do mundo dos smartphones

Avatar

Por Lucas Bicudo

14 de agosto de 2018 às 12:42 - Atualizado há 2 anos

A Huawei anunciou no começo desse mês seus resultados financeiros, que mostraram ao mundo a 2ª nova potência da indústria de smartphones, deixando para trás ninguém mais, ninguém menos do que a Apple.

Alguns destaques para se ter noção: a Huawei entregou 54,2 milhões de unidades, com uma participação recorde de 15,8% no mercado. Além disso, foi citada como a 25ª marca mais importante na lista Brand Finance’s Global 500; 48ª na BrandZ’s Top 100 Most Valuable Global Brands; e 19ª na Forbe’s Most Valuable Brands List – a única chinesa presente na lista das Forbes.

O portfólio de produtos, soluções e serviços da Huawei, de ponta a ponta, é seguro e muito competitivo. Por meio da colaboração aberta com parceiros do ecossistema, a empresa cria valor duradouro para seus clientes, trabalhando para capacitar digitalmente as pessoas e inspirar organizações de todos os tipos e tamanhos a incluírem em seu pipeline operacional a cultura de inovação.

Na Huawei, a inovação é focada nas necessidades dos clientes. A empresa investe fortemente em pesquisa básica, concentrando em avanços tecnológicos que impulsionam o mundo para frente. São mais de 180 mil funcionários, em mais de 170 países e regiões. Fundada em 1987, a Huawei é uma empresa privada totalmente detida por seus funcionários.

Ren Zhengfei, o fundador, compara seu empreendimento a um “lobo”, determinado e implacável diante de suas presas – um etos que paulatinamente está a tornando a maior predadora do mundo dos smartphones. Apesar de estar essencialmente barrada do mercado norte-americano, a Huawei superou a Apple para se tornar a segunda maior fabricante de smartphones do mundo e tem a Samsung, líder desse mercado, em sua mira.

Conseguiu isso, em parte, engolindo a participação de mercado nos países em desenvolvimento, com seus modelos de preços moderados, mas cada vez mais sofisticados aos olhos de seus clientes. “A imagem da Huawei e o reconhecimento da marca em todos os mercados emergentes está cada vez melhor”, disse Tarun Pathak, da Counterpoint, ao Tribune. “Eles diferenciaram e posicionaram seus produtos em segmentos de preço, o que cria uma conversa interessante em termos de competir com a Apple e a Samsung”.

Valores

Juntamente com as operadoras de telecomunicações, a Huawei construiu mais de 1.500 redes, ajudando a conectar mais de um terço da população mundial. A companhia atende empresas governamentais e públicas, bem como clientes corporativos em setores como finanças, energia, transporte e manufatura.

A Huawei ajuda organizações e indústrias a se tornarem digitais, fornecendo-lhes plataformas de infraestrutura abertas, flexíveis e seguras, que promovem maior sinergia entre dispositivos, redes e a nuvem. Com seus smartphones e outros dispositivos inteligentes, a Huawei está aprimorando a experiência digital das pessoas no trabalho, na vida e no entretenimento.

A empresa defende abertura, colaboração e sucesso compartilhado. Por meio da inovação participativa, a empresa expande o valor da tecnologia da informação e da comunicação, a serviço de um ecossistema da indústria mais robusto e simbiótico. A dedicação é um dos valores centrais da Huawei e se manifesta de várias maneiras.
“Com uma abordagem prática de tudo o que fazemos, concentramos nossos esforços e investimos pacientemente para impulsionar avanços tecnológicos. Esse foco estratégico é um reflexo de nossos valores centrais: manter a dedicação centrada no cliente, inspirar, perseverar e crescer pela reflexão. A era digital foi generosa. Aproveitaremos ao máximo essa oportunidade histórica e, com ousadia, avançaremos na construção de um mundo inteligente e totalmente conectado”, diz a empresa através de seu site.

Como a Huawei trilhou seu caminho até o topo?

Campanhas estratégicas

A Huawei não queria apenas aproveitar a funcionalidade de seus produtos, mas também queria focar na criação de reconhecimento da marca. Eles sabiam que, para ganhar o hype, precisavam abraçar os mercados locais e criar conteúdo. Como resultado, criaram a Huawei Best Wei. A campanha reuniu conteúdo criativo, talentos locais e plataformas de mídia para engajar seu público-alvo. Em 2016, ganhou o ouro no Marketing Excellence Awards.

Colaboração com celebridades

A Huawei já fez ilustres parcerias com celebridades de sucesso ao longo de sua trajetória. Entre essas colaborações bem-sucedidas estão a campanha teaser pelo smartphone P9, estrelado por Henry Cavill e Scarlett Johansson. O anúncio destacou os recursos fotográficos das câmeras de 12 megapixels dos smartphones P9 e P9 Plus. Henry Cavill representou as características monocromáticas da câmera, enquanto Scarlett Johansson representou suas características coloridas.

Exibições de larga escala

Um dos segredos para o sucesso da Huawei é a introdução de seus novos produtos em exposições de grande escala. Nos últimos anos, a Huawei conduziu uma série de atividades e exposições conjuntas no Mobile World Congress. Em fevereiro passado, o evento contou com mais de 100 operadoras e parceiros de todo o mundo. Eles demonstraram inovações que resultaram de colaborações com a empresa. Durante o evento, a empresa também se envolveu com parceiros e operadores em relação às tendências futuras do setor de telefonia móvel e os aconselhou sobre como eles poderiam alcançar um crescimento baseado em valor.

Engajamento visual

O sucesso online da Huawei pode ser atribuído à sua consistência ao postar em suas redes sociais. Essas postagens são acompanhadas por imagens e vídeos visualmente ricos. Um exemplo de tal post é a campanha #Standout para o Huawei P10. A campanha mostra os recursos e opções de cores para o próximo smartphone. De acordo com um post, as cores permitiriam que os usuários “deixassem sua personalidade brilhar”. Com um total de mais de 44 milhões de seguidores no Facebook, a estratégia parece estar funcionando.

Presença física e internacionalização

Os europeus não podem visitar o centro de Bruxelas ou Berlim sem encontrar edifícios inteiros cobertos pelos anúncios da Huawei. Eles não podem viajar para a Polônia sem testemunhar estradas e rodovias cobertas de outdoors. Eles nem podem assistir ao futebol sem ver o logotipo da Huawei, já que a marca tem o apoio de times como Arsenal, AC Milan e Paris Saint-Germain; nas lojas de eletrônicos na Europa, o número de telefones da Huawei também supera o da Samsung. Curiosamente, o outdoor e a estratégia de anúncios da Huawei funcionaram. No primeiro trimestre de 2016, a Huawei vendeu 10 vezes mais telefones do que a Apple na Finlândia! De acordo com o analista do Gartner, CK Lu, “de uma perspectiva global, a Huawei é a marca chinesa de maior sucesso”.

StartSe de olho na China!

A StartSe traz para o Brasil o China Day Conference, evento completamente focado em discutir pontos como esses com maior profundidade! Se você quer saber ainda mais sobre a China, não deixe de conferir nossa semana de imersão por lá, liderada por Ricardo Geromel.

Baixe já o aplicativo da StartSe
App StorePlay Store