ByteDance foca em ferramenta de buscas para rivalizar com o Baidu na China

Avatar

Por Joao Paulo Notini

26 de abril de 2019 às 18:39 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

No ocidente, “dar um Google” é sinônimo de pesquisa, mas isso não vale para o mundo todo. Na China, o site é bloqueado, e só pode ser acessado com uso de um VPN. O “substituto” do Google na economia que mais cresce no mundo se chama Baidu, a gigante chinesa de serviços de busca. A questão agora é que este “trono” pode estar sendo ameaçado pela unicórnio de maior sucesso do mundo: a ByteDance.

Até então a Baidu “reina” com três quartos do market share do serviço de buscas na internet chinês. È importante enfatizar que em 2018 mais de 75% das suas receitas originaram do mecanismo de buscas e dos serviços de publicidade da mesma.

Entretanto, a ByteDance, empresa dona do fenomenal aplicativo de vídeos curtos, TikTok, começou a comercializar seu próprio serviço de buscas. A startup bilionária adicionou este recurso no aplicativo Jinji Toutiao, uma agregador de notícias com base de milhões de usuários diários. Agora, a empresa contratou Wu Kai, ex head da unidade de buscas da Qihoo 360’s, o que comprova o plano de ação.

Detentora de uma enorme base de usuários em suas plataformas, a ByteDance promete ser uma ameaça real à Baidu. A disputa comercial chegou aos tribunais, com ambas as empresas processando uma a outra por roubo de conteúdo da plataforma concorrente, segundo o portal krAsia.