Fundo estatal de US$ 770 mi revela nova estratégia de investimento da China

Tradicionalmente, bancos estatais chineses atuam por meio de empréstimos para infraestrutura. Agora, eles vão investir em tecnologia, indústria e startups

0
shares

Um grupo de empresas estatais da China criou um fundo de fundos (FoF) com capital inicial de US$ 770 milhões para apoiar investimentos em tecnologia. O FoF é um tipo de fundo que tem como objetivo montar uma carteira de investimentos diversificada em diferentes fundos de investimentos.

Segundo o portal Deal Street Asia, a iniciativa, batizada de Fundo de Inovação em Ciência e Tecnologia de Pudong, pretende levantar até US$ 2,8 bilhões com subfundos.

A constituição inicial do fundo tem o Banco da Construção da China, segundo maior banco estatal em volume de empréstimos do país, o Banco de Xangai e a Controladoria de Ativos de Xangai. O foco será desenvolver tecnologias que tornem a China menos dependente de recursos estrangeiros. No contexto de disputa comercial com os EUA, buscar a autossuficiência tornou-se uma prioridade do Governo Central.

Os subfundos, controlados pelo Fundo de Pudong, serão divididos em seis verticais relevantes para investimentos em tecnologia: circuitos integrados (chips), indústria inteligente, aviação e exploração espacial, medicina, veículos autônomos e big data. A expectativa é que os aportes tenham início ainda este ano, após rodada para levantar capital do setor privado.

“O lançamento do FoF e dos subfundos em Xangai aumentará ainda mais o papel do capital na promoção do desenvolvimento da economia real, ajudando a realizar uma profunda integração entre finanças e tecnologia”, diz Bai Tinghui, diretor da Controladoria de Ativos de Xangai, em comunicado.

Nova estratégia

Tradicionalmente, bancos e grandes empresas estatais da China se restringem a realizar empréstimos de valor alto para obras de infraestrutura. O desenvolvimento do ecossistema de inovação se dá pelo capital privado e também por meio de benefícios regulatórios e fiscais.

No entanto, a criação do fundo estatal aponta para uma nova estratégia de investimento. “As empresas governamentais mudarão seu foco de hard sectors, como desenvolvimento regional e construção de infraestrutura, para soft sectors, incluindo investimento de fundos e desenvolvimento da indústria”, explica Bai.

Recentemente, foi lançada em Xangai a STAR Market, plataforma da bolsa de valores focada em empresas de tecnologia. A iniciativa também faz parte da estratégia estatal de incentivar investimentos em startups e inovação e, desde o início de setembro, recebeu 64 inscrições de empresas interessadas em abrir capital.

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários