Tencent cancela transmissão da NBA na China após tweet sobre Hong Kong

Daryl Morey, diretor do Houston Rockets, criticou a repressão política no país. Mesmo com pedido de desculpas oficial da NBA, repercussão negativa do caso ecoou na China

0
shares

A Tencent, empresa por trás do app WeChat, tem exclusividade nos próximos cinco anos da transmissão digital das partidas da NBA na China. No entanto, ela pretende abdicar de passar os jogos no país. Isto por conta de um tweet publicado por Daryl Morey, diretor do Houston Rockets, uma das franquias do basquete norte-americano.

A publicação foi uma imagem com os dizeres “Fight for freedom, stand with Hong Kong” (Lute pela liberdade, fique com Hong Kong). A mensagem questiona o tratamento violento das forças policiais chinesas em manifestações de Hong Kong, considerada uma região especial anexa ao país. O conflito começou após os reguladores chineses criarem uma lei que permite a extradição de cidadãos de Hong Kong para o território principal da China.

A rede de televisão CCTV acompanhou a Tencent e afirmou que não irá mais transmitir os jogos de basquete dos EUA. Vale ressaltar que cerca de 500 milhões de pessoas assistiram à última temporada da NBA na China, o que comprova o sucesso da parceria entre a liga e o país mais populoso do mundo. Os números expressivos explicam o pedido de desculpas que a NBA publicou após o ocorrido:

“Reconhecemos que a visão expressada pelo diretor do Houston Rockets Daryl Morey ofendeu profundamente muitos de nossos amigos e fãs na China, o que nos traz arrependimento. Enquanto Daryl deixou claro que suas opiniões não representam a franquia ou a NBA, os valores da liga apoiam a expressão individual de assuntos caros aos filiados. Temos grande respeito pela história e cultura chinesa e esperamos que esportes e a NBA sejam usados como uma ponte entre as diferenças culturais e unir as pessoas”.

Repercussões

A Tencent se posicionou como defensora do governo chinês, o que é previsível diante da cooperação mútua que existe nos últimos anos. No entanto, o caso não agradou muitos clientes, que pediram por reembolso das assinaturas do streaming da empresa de tecnologia. Inclusive, o tópico “reembolso da Tencent” foi visto por mais de 3 milhões de pessoas no Weibo, plataforma chinesa semelhante ao Twitter.

Segundo relato de clientes, a empresa está reembolsando os assinantes de acordo com os planos escolhidos por eles. No entanto, ela se recusou a comentar sobre o tema para o portal Abacus News.

Nos EUA, o posicionamento Daryl Morey foi bem mais celebrado do que o pedido de desculpas da NBA. Em meio à disputa comercial entre as duas potências mundiais, a população norte-americana tem na liberdade de expressão um diferencial valorizado em comparação à China. Por outro lado, grandes empresas de entretenimento (a NBA se enquadra neste grupo) veem o potencial consumidor chinês como o principal motor de crescimento globalmente.

Nesta semana, o seriado de comédia South Park fez uma sátira do pedido de desculpas da NBA. Após lançar um capítulo dedicado a criticar a censura chinesa e à indústria do entretenimento dos EUA por se sujeitar a esta prática, o South Park publicou em sua conta no Facebook: “Como a NBA, damos as boas-vindas aos censores chineses em nossas casas e em nossos corações. Nós também amamos dinheiro mais do que liberdade e democracia”.

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários