Covas afirma que “nenhuma empresa está acima da lei” sobre caso de patinetes

Bruno Covas, prefeito de São Paulo, discute a regulamentação dos patinetes em São Paulo após a prefeitura recolher 557 veículos ontem

0
shares

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, afirmou que “nenhuma empresa está acima da lei” sobre a regulamentação de patinetes na cidade. Nesta quarta-feira (29), dia em que entrou o vigor o decreto que regula a atividade, a Prefeitura recolheu 557 patinetes da Grin e Yellow (ou Grow, fusão das duas empresas).

Segundo o Estado, Covas discutiu o assunto com jornalistas antes do evento Summit Mobilidade Urbana. Ele repetiu o que a Prefeitura havia anunciado ontem, no “dia D” - que a empresa não estava cadastrada, como passou a determinar o decreto, e operava em caráter ilegal.

A Grow afirma que mesmo os patinetes estacionados de acordo com a regulamentação foram recolhidos e apreendidos pelo órgão municipal. A holding também menciona que alguns veículos foram depredados e um funcionário foi detido “em uma ação ilegal”.

O prefeito ainda relatou que nenhuma empresa foi penalizada com multas. O decreto prevê multas de R$ 100 (para quem não utilizar capacete) até R$ 20 mil (na ausência de medidas educativas e exposição de dados dos usuários). Também está previsto o repasse das penalidades aos infratores, medida que a Grow irá seguir, conforme informou aos usuários.

O decreto 58.750/19 ainda não é definitivo e já foi alvo de muitas discussões, inclusive fomentada pelas próprias empresas de patinetes. A Grow participou de uma audiência pública organizada pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Municipal de São Paulo na semana passada.

Segundo pesquisa encomendada pela empresa, 79% dos usuários de patinetes preferem que o uso de capacete seja opcional. O prefeito Covas afirmou que “não é contra a inovação”, mas que é necessário garantir a segurança das pessoas. Acidentes envolvendo patinetes foram relatados em diversas cidades do Brasil e no mundo e são motivo de discussões também em outros países, como nos Estados Unidos.

Ainda de acordo com a pesquisa, usuários concordaram com medidas como tráfego permitido apenas em ruas com limite de velocidade de 40 km/h.

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários