EUA adiam sanções contra Huawei

Empresas dos EUA podem continuar fazendo negócios com a fabricante chinesa de celulares por mais três meses

0
shares

Os Estados Unidos anunciaram, no final desta segunda-feira (20), adiar até agosto a proibição de exportações de equipamentos técnicos e programas para a chinesa Huawei. Segundo o Departamento de Comércio dos EUA, responsável pelo anúncio, o adiamento foi decidido para que a Huawei e seus sócios tenham tempo "para manter e respaldar as redes e equipamentos existentes e, atualmente, em pleno funcionamento, inclusive as atualizações de software."

Pela manhã, o Google, dono do sistema operacional Android, anunciou que havia cortado as relações com a Huawei. Com a decisão, a empresa chinesa não poderá oferecer mais o Gmail ou Google Maps a seus clientes. O Android é o sistema operacional instalado na maioria dos celulares do mundo, enquanto a Huawei é a segunda maior fabricante de smartphones, atrás somente da Samsung.

O rompimento do Google com a multinacional chinesa foi um golpe duro para a Huawei, cujo negócio de smartphones vem crescendo em alta velocidade. As vendas de celulares da Huawei aumentaram 50% no comparativo ano a ano, para 59 milhões no primeiro trimestre, enquanto suas rivais Samsung e Apple caíram 10% e 23%, respectivamente.

Fim de uma parceria de 10 anos?

Google e Huawei trabalharam juntas na última década, em um relacionamento comercial que beneficiou ambas as empresas. O Google ganhou acess0 ao mercado chinês, enquanto a Huawei se tornou rapidamente um importante participante no cenário mundial.

Ainda que a Huawei possua o seu próprio sistema operacional, terá dificuldades para convencer os consumidores de fora da China a trocar de sistema. Pois isso implica perder o acesso ao pacote de aplicativos do Google, como Gmail, YouTube e Maps, além deixar de contar com os 2.5 milhões de aplicativos disponíveis na Play Store.

Empresas como Nokia, BlackBerry, Microsoft, Intel, Palm, Firefox, Samsung e a Jolla (também finlandesa) tentaram quebrar o duopólio da Apple (iOS) e do Google (Android) com pouco ou nenhum efeito. Uma pesquisa recente do instituto Gartner mostra que menos de 1,5 milhão de telefones, no final de 2017, usavam um sistema operacional alternativo. Isso corresponde a apenas 0,1% do mercado. O dado mostra que a maioria das tentativas de competir com o Android acabou em fracasso.

Por enquanto, a Huawei ganhou mais três meses para pensar em uma saída para a sanção imposta pelos EUA. É esperar para ver o próximo movimento da empresa.

 

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários