Superando os 10 principais erros na implementação de OKRs

Conteúdo Patrocinado

Por Conteúdo Patrocinado

3 de novembro de 2020 às 17:04 - Atualizado há 4 semanas

Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

*Por Value Bridge

A metodologia de gestão de metas OKR (objetivos e resultados-chave) tem sido adotada por diversas startups e empresas tradicionais, a exemplo do Google. Ela está baseada na definição de Objetivos (“Objectives”) com uma mensuração definida por meio de resultados tangíveis, na forma de indicadores de desempenho ou de atividades que, se cumpridas, devem gerar um valor efetivo (“Key Results”).

Durante o Silicon Valley Web Conference realizado pela StartSe, Deive Rodrigues, sócio-executivo da Value Bridge, palestrou sobre os 10 principais erros cometidos durante a implementação da metodologia. Além de mostrar os possíveis desvios ao longo da jornada, ele ainda em detalhou o passo a passo do que deve ser feito para a correção do rumo.

O OKR ganhou projeção mundial ao ser adotado como metodologia de planejamento estratégico pelas grandes empresas de tecnologia do Vale do Silício, nos Estados Unidos. Seu principal diferencial é determinar as metas tangíveis para atender a estratégia da companhia num período de tempo de, no máximo, três meses. Após esse período, novos objetivos são determinados para a equipe.

Os dez principais erros

Deive ensina que, se os resultados alcançados não criarem valor para a organização, não se trata de um OKR. E para isso, enumerou em sua apresentação online durante o evento da StartSe os 10 principais equívocos cometidos por organizações que decidem adotar a inovadora metodologia. São eles:

1) Definir metas inalcançáveis

2) Usar OKRs para pagamento de bônus

3) Definir OKRs não mensuráveis

4) Incluir tarefas como Key Results

5) Criar OKRs “top down”

6) OKRs serve para todos

7) Criar muitos OKRs

8) Falta de alinhamento entre OKRs

9) Criar OKRs sem responsáveis definidos

10) Esquecer as rotinas de acompanhamento

Como implementar?

Além de especialista em OKR, Deive tem experiência na condução de várias reestruturações e projetos de melhoria de desempenho com foco em implantação de processos nas áreas de Gente & Gestão, Comercial, TI, Finanças e Operações. Tem uma jornada importante na Value Bridge, empresa fundada em 2010 por profissionais com sólida experiência executiva e em consultoria de gestão.

Com a crença de que todas as metodologias utilizadas devem ser robustas e confiáveis o suficiente para aportarem resultados de forma muito rápida e consistente, a consultoria tem como missão aproximar os clientes das melhores técnicas de gestão do mercado – daí a escolha de seu nome: uma ponte de valor.

Quer saber como implementar o OKR em sua organização? Entre em contato com a Value Bridge. A companhia irá te auxiliar a entender seu desafio e recomendar a melhor solução.

https://www.valuebridge.com.br

*O conteúdo aqui descrito é de responsabilidade do respectivo patrocinador.