Com a ajuda de startups, SLC Agrícola busca aprimorar processos nas lavouras

Conteúdo Patrocinado

Por Conteúdo Patrocinado

6 de Maio de 2019 às 12:18 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Em busca de novas soluções para aprimorar processos internos, a SLC Agrícola lançou, em parceria com a consultoria Innoscience, o Agro Exponencial, o seu programa de conexão com startups. Com a ajuda da tecnologia, a empresa busca solucionar dez desafios voltados para operação e backoffice. Ao final do programa, as startups que mais se destacarem poderão ser contratadas como fornecedoras ou parceiras da empresa, expandindo seus negócios.

Em um dos desafios, a SLC Agrícola busca fazer uma gestão mais eficiente de aplicações de defensivos agrícolas. “Hoje temos 16 Fazendas localizadas em regiões, condições e climas diferentes. Nossos pulverizadores terrestres geram bastante dados sobre aplicação, condições climáticas, vazão e horário. Porém, eles não são aproveitados para melhorar o processo”, explica Luiz Pannuti, Coordenador de Fitossanidade da SLC Agrícola. Segundo ele, o objetivo é reunir e correlacionar essas informações para monitorar e corrigir eventuais falhas em tempo real.

Em outro desafio, a companhia deseja aprimorar a identificação de contaminantes no algodão. Durante o processo de coleta do material até o envio para o cliente, alguns pedaços de plástico podem ficar no meio do algodão, o que gera reclamações. “Nossa ideia é ter um sistema de câmeras para monitorar esse processo, fazendo uma leitura por cores, já que o plástico é amarelo”, explica Edmilson Santos, Coordenador de Algodoeiras Corporativo.

Por fim, a SLC Agrícola também busca melhorar a identificação de avarias nos grãos, rastreando o processo e padronizando os resultados. Hoje, o processo é realizado por um classificador certificado pelo Ministério da Agricultura.

“Os desafios são referentes a confiabilidade desta classificação, uma vez que o processo é visual, com interpretação da legislação. Erros acabam ocorrendo, além da demora na identificação destes avariados. Buscamos uma tecnologia capaz de identificar de forma rápida e assertiva o nível de avariados em uma amostra de grãos conhecida”, explica Gustavo Arrial, Coordenador de Armazém Corporativo.

Etapas do programa

As startups podem se inscrever para o Agro Exponencial até o dia 14 de maio. Entre as próximas etapas do programa estão um Pitch Day com sponsors e diretoria, imersão em cada um dos desafios e teste de solução. Por fim, a companhia avaliará os resultados para possíveis parcerias. Para saber mais sobre o programa, acesse o site!