Pesquisa da entidade aponta que 60% já teve cobrança indevida e apenas 8,5% obteve solução

Além de indicar como pode ser feito o controle do consumo de telefonia também será disponibilizado aos participantes da ação orientação jurídica caso identifiquem algum problema na fatura

Avatar

Por Júnior Borneli

11 de novembro de 2015 às 14:53 - Atualizado há 4 anos

As cobranças indevidas são frequentes nas contas de telefonia celular, conforme constatou a PROTESTE Associação de Consumidores em pesquisa realizada com 411 consumidores. Cerca de 60% apontou já ter tido cobrança indevida, e a maioria (66%) procurou a Operadora, mas destes, 38% não teve retorno sobre a reclamação. E apenas 8,5% foi reembolsado com correção, com um tempo médio de espera de 37 dias.

Para ajudar os consumidores a fazer valer os seus direitos a PROTESTE está lançando a campanha Controle sua Conta (www.controlesuaconta.com.br). Além de indicar como pode ser feito o controle do consumo de telefonia também será  disponibilizado aos participantes da ação orientação jurídica caso identifiquem algum problema na fatura. A campanha se estenderá até 11 de dezembro.

A pesquisa da PROTESTE constatou que há falta de informação aos consumidores. Metade não entende como é feita a cobrança, e não vai atrás para receber seu contrato e a conta detalhada: 55% não receberam o contrato e 14,3% não recebem a conta detalhada, e não buscam essa informação.

Os dados foram coletados nos meses de agosto e setembro últimos, por meio de questionários enviados para uma amostra de homens (32,6%) e mulheres (67,4%) com mais de 18 anos de idade, 38% com superior completo, das cinco regiões do País.

Os participantes tinham idade média de 48 anos, e 19% deles apontaram enfrentar situação financeira difícil, e 6,6% muito difícil. E 49,4% disseram ter renda suficiente para arcar com as despesas. Entre eles, 39% tem plano da Vivo e 21,6% TIM;24% Claro e 9,4% OI. Pouco mais da metade, 51%, tem plano pós-pago; 31,9% pré-pago e  17% tem plano controle.

A PROTESTE orienta, caso o consumidor não reconheça algum dos itens cobrados na fatura, a entrar em contato com a operadora. Deve ser solicitada a segunda via do documento de cobrança, sem as chamadas e ou serviços não reconhecidos, com emissão de nova fatura para pagamento.

A apresentação da contestação dos débitos por parte do consumidor suspende os prazos para suspensão parcial e total do serviço até que seja notificado da resposta da prestadora à sua contestação. Se for emitido novo documento de cobrança sem os débitos questionados, enquanto analisa a demanda, os prazos para suspensão do serviço são contados normalmente.