Empresa quer reformar moradias em todas as favelas do Brasil; veja outros projetos inovadores

Programa Vivenda é um dos destaques do Braskem Labs e projeta forte crescimento a partir de 2017

Avatar

Por Da Redação

18 de novembro de 2016 às 08:30 - Atualizado há 3 anos

O objetivo é abrir uma loja em cada favela do Brasil. É com essa ideia na cabeça que o empreendedor Fernando Assad gerencia o Programa Vivenda, empresa com foco em reformas habitacionais de baixo custo e elevado impacto social. E o potencial do negócio é muito grande, uma vez que temos uma população superior a 11 milhões de pessoas morando em favelas, segundo o último censo do IBGE.

Morando em situações precárias, essa camada da sociedade enfrenta uma série de desafios para conseguir executar melhorias. Para Assad, as dificuldades passam por quatro frentes principais: acesso a crédito, assessoria técnica, mão-de-obra qualificada e materiais adequados. Pensando nisso, o empreendedor optou por oferecer uma solução integrada. Com kits para reformas de baixa complexidade, oferece soluções específicas para banheiro, cozinha, quarto, sala ou área de serviço e se responsabiliza pelos arquitetos, pedreiros e materiais utilizados.

Com pouco mais de dois anos de atuação – fundada em abril de 2014 –, a empresa implementa todo o projeto em cerca de seis dias, e os pacotes contratados têm custo médio de R$ 5 mil, parceláveis em até 15 vezes. Com esse modelo, o Programa Vivenda contabiliza cerca de 260 reformas. Os números são pequenos se comparados à ambição, e isso acontece porque a empresa ainda está no fim de sua segunda fase de operação – após a validação do produto, o momento agora é de aprimorar o modelo de venda.

Mas, no próximo ano, começará a terceira e mais importante fase: escalar as operações. “Fazemos um processo muito cadenciado das etapas de desenvolvimento, e o que a gente quer em 2017 é abrir novas unidades, para a partir de 2018 começarmos a abrir a uma velocidade maior, em lotes”, explica Assad.

A ideia começou quando Assad ainda trabalhava em uma consultoria fundada por ele, a Giral, e foi contratado para participar do programa de urbanização de uma favela na zona leste de São Paulo. “O que me chamou a atenção foi ver que, apesar da quantidade de dinheiro investido no programa de urbanização, praticamente todo esse dinheiro era investido da porta para fora das casas”, conta.

Atualmente, o Programa Vivenda conta com uma loja, e já fechou o contrato de locação para a abertura da segunda, também na cidade de São Paulo. Para financiar seus planos, no fim de 2015 captou R$ 445 mil em um crowdequity com 59 investidores.

Braskem Labs 2016

O Programa Vivenda foi um dos destaques do Braskem Labs, programa de capacitação para oferecer soluções utilizando química ou plástico. Com 190 projetos inscritos, esse foi um dos 12 participantes do programa, que contou com quatro meses de mentorias individuais e coletivas com o objetivo de acelerar os negócios.

Em evento promovido na cidade de São Paulo, a Braskem reuniu representantes dos 12 projetos selecionados para um pitch a uma plateia composta por executivos da Braskem e do mercado, investidores e mentores. Foram apresentadas soluções para o mercado de acessibilidade, controle de doenças, sustentabilidade e diversas melhorias na qualidade de vida.

O que todos têm em comum é apresentar soluções inovadoras para questões cotidianas com alto impacto social. O Noocity, por exemplo, apresentou um modelo que promete transformar a agricultura urbana ao economizar 80% de água no plantio e incentivar a produção de alimentos orgânicos dentro de casas e apartamentos. A companhia foi selecionada como uma das 15 startups mais disruptivas da América Latina pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento e conta com presença comercial em Portugal e no Brasil. Rafael Loschiavo, empreendedor que está à frente dessa ideia, foi ao Braskem Labs em busca de parceiros para expandir a estrutura comercial. Clique aqui para conhecer em detalhes todos os 12 projetos que participaram da segunda edição do Braskem Labs.

“Os projetos atenderam às expectativas, a maturidade dos empreendedores estava incrível nesse ano”, afirma Luiz Gustavo Ortega, gerente de Desenvolvimento Sustentável da Braskem. “São projetos de altíssimo nível, que vão ser muito representativos à medida que ganharem escala, para permitir o desenvolvimento de uma sociedade melhor”, acrescenta.

Ortega explica que o objetivo do Braskem Labs é criar uma rede de relacionamento e apresentar empreendedores de alto impacto social à sociedade. Pelo lado dos empreendedores, o objetivo final nem sempre é a busca por investidores diretos. Para Assad, por exemplo, o foco do Programa Vivenda foi a aproximação de indústrias de materiais de construção, especialmente com produtos plásticos, para futuramente estabelecer parcerias comerciais.

Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

[php snippet=5]