Como a cultura do Vale do Silício pode inspirar empresas de tecnologia do mundo todo

StartSe

Por StartSe

10 de dezembro de 2020 às 18:52 - Atualizado há 8 meses

Logo Novo Curso

Transmissão exclusiva: Dia 08 de Março, às 21h

Descubra os elementos secretos que empresas de sucesso estão usando para se libertar do antigo modelo de Gestão Feudal de Negócios.

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

HP. Apple. Google. Uber. Airbnb. NVIDIA. Intel. Você provavelmente já deve ter usado os serviços ou ouvido falar de alguma dessas empresas. O que elas têm em comum? A tecnologia como foco do negócio e a fundação no Vale do Silício.

O Vale do Silício não é um estado dos Estados Unidos, mas uma região. Atualmente, concentra diversas cidades (Mountain View, Palo Alto, São Francisco, São José, entre outras) e atrai estudantes e empreeendedores de todo mundo. É conhecido mundialmente como o ecossistema mais inovador do globo.

A construção do Silicon Valley

O “Silicon Valley” é resultado de diversos acontecimentos históricos. Os imigrantes que foram até a Califórnia em busca de ouro em 1849 auxiliaram na criação da mentalidade empreendedora. Uma vez que não havia metal para todos, a alternativa foi criar novos negócios.

A icônica fundação da HP foi outro fato importante que aconteceu em 1938, em uma casa de tijolos com telhado verde-água. A companhia foi uma das pioneiras em tecnologia com suas calculadoras, computadores e as impressoras que conhecemos (e são vendidas até hoje!).

Há, ainda, a criação da NASA em 1958; o movimento hippie em 1967; e a história dos “Oito Traidores” em 1968. Confira a história completa do ecossistema.

O segredo do sucesso

Não há uma receita a ser seguida. Estar no Vale do Silício não é garantia de sucesso. Pelo contrário: a região possui a cultura de “errar rápido” – os erros são bem aceitos como forma de aprendizado, de acordo com os riscos.

Há, no entanto, características que atraem a maioria das pessoas que vão até o local para empreender ou trabalhar em um negócio. São elas:

– A inerente cultura de colaboração e inovação;

– As oportunidades de aprender e trabalhar em empresas disruptivas (até mesmo ajudando a criá-las!);

– Abundância de capital de risco;

– A proximidade entre as universidades e o mercado.

Aprender com o Vale do Silício não significa reproduzir o que está sendo feito lá. Afinal, cada região possui suas singularidades, que devem ser levadas em conta para o sucesso de qualquer empreendimento. É possível, no entanto, aprender com a experiência de outras empresas e do “modo de fazer” típico do ecossistema.

A influência para empresas de tecnologia

Um dos destaques do Vale do Silício é a criação de empresas de tecnologia. Além das soluções, que acabam chegando no mundo inteiro (a exemplo de Apple e Google), essas companhias – algumas delas startups – estão criando ou utilizando (ajudando a popularizar) novas formas de gestão.

O Vale do Silício se tornou destaque não apenas pelas soluções oferecidas, mas por popularizar formas diferentes de trabalho. OKR, metodologia ágil, scrum, dentre outros, são novas formas de gestão que foram adotadas pelas startups e estão chegando ao mundo inteiro. A metodologia scrum, por exemplo, está sendo comumente usada no desenvolvimento de aplicativos.

A criação da X-Apps

A X-Apps é uma fábrica de softwares e aplicativos brasileira que foi criada após o fundador Mikael Malanski conhecer o Vale do Silício. Ele levou os aprendizados de lá para a criação da cultura da empresa, o uso de tecnologia, networking e mais. Conheça tudo sobre o ecossistema e leia a experiência pessoal dele aqui.

*Conteúdo Patrocinado por X-Apps