Sobre Nós
Para Você

NOVO

Para Empresas
Conteúdos
Eventos
Game Changers
Tools
NOVO

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

NOVO

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Web Summit: entenda porque a Microsoft vai apoiar a Ucrânia com US$ 400 mi

Ampliação do apoio da Microsoft aos esforços de resistência da Ucrânia foi anunciada vai durar até o fim de 2023

Web Summit: entenda porque a Microsoft vai apoiar a Ucrânia com US$ 400 mi

Microsoft (Christophe Morin/IP3 / Colaborador via Getty Images)

, conteúdo exclusivo

5 min

4 nov 2022

Atualizado: 13 dez 2022

A Microsoft estendeu uma linha de apoio tecnológico à Ucrânia. Com isso, os US$ 300 milhões que a companhia havia prometido direcionar ao país quando a invasão russa ao país começou e que venceriam no fim do ano, foram acrescidos de US$ 100 milhões e agora valem até o fim de 2023.

O anúncio foi feito durante coletiva de imprensa durante o Web Summit e foi feito por Brad Smith, presidente da Microsoft, e Mykhailo Fedorov, vice-primeiro-ministro e ministro de transformação digital da Ucrânia. Em março, a Microsoft havia suspendido novas vendas de seus produtos à Rússia.

O apoio à Ucrânia é um dos eixos centrais da edição deste ano do Web Summit. Estão presentes em Portugal startups e investidores do país. A primeira-dama, Olena Zelenska, participou da cerimônia de abertura na segunda-feira.


TECNOLOGIA NO EXÉRCITO

Brad Smith disse que a companhia já vem trabalhando a algum tempo em projetos com o Exército dos EUA para o desenvolvimento de tecnologias militares, mas destacou a importância da aplicação de tecnologias para proteção de civis. Ele citou como exemplo um acordo com uma empresa de imagens de satélites para mapear diariamente ataques a escolas, hospitais e usando inteligência artificial. “As pessoas olham o uso da tecnolofia no campo de batalha, mas acho que a também deveríamos nos focar no uso mais amplo para proteger todo mundo na Ucrânia, incluindo a população civil que está impactada de formas que violam as leis internacionais”, disse.

De acordo como Mykhailo, a Ucrânia tem trabalhado em parceria com diversas empresas de tecnologia. Umas dos acordos de maior destaque é o fornecimento de conexão à internet pela Starlink, de Elon Musk. O bilionário já disse que que pretendia encerrar o serviço por conta dos custos, mas o ministro garantiu que tudo está funcionando normalmente Além de a Ucrânia trabalhar com outros fornecedores.

O problema no momento, segundo ele, são os ataques à estrutura de energia elétrica feitos pelos russos, que têm causado blackouts de até 8 horas. No meio da conversa com os jornalistas, ele disse que tinha acaba de receber a notícia de um novo corte de energia.

(Por Gustavo Brigatto, publicado originalmente em Startups.com.br)


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

O mais conceituado portal sobre startups do Brasil. Veja mais em www.startups.com.br.

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo