Sobre Nós
Para Você

NOVO

Para Empresas
Conteúdos
Eventos
Game Changers
Tools
NOVO

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

NOVO

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Por que a Sequoia e a Binance estão ao lado de Musk para compra do Twitter?

Elon Musk assegurou cerca de US$ 7 bi dos US$ 44 bi junto a parceiros de equity

Por que a Sequoia e a Binance estão ao lado de Musk para compra do Twitter?

Logo Twitter e perfil de Elon Musk (foto: Getty Images)

, Redator

5 min

13 out 2022

Atualizado: 13 dez 2022

Conteúdo exclusivo Startups 

Nos últimos dias, o assunto voltou: parece que Elon Musk não desistiu de comprar o Twitter e está levantando o dinheiro para cumprir o compromisso assumido por ele no primeiro semestre do ano. Para completar, parece que o dono da Tesla possui parceiros com bolsos recheados para lhe apoiar nesta empreitada: Sequoia Capital e Binance.

Segundo apurou o The Information junto a fontes de mercado, a gigante do VC Sequoia Capital se comprometeu a manter os US$ 800 milhões que tinha disponibilizado para Musk fazer a aquisição. Além disso, a Binance, um dos maiores nomes do mercado cripto não saiu do lado do empresário com o cheque de US$ 500 milhões para apoiar no negócio.

Enquanto isso, outros nomes que tinham se comprometido a compor os US$ 44 bilhões que Musk deve pagar pelo Twitter, como a Andreesen Horowitz (que tinha separado US$ 400 milhões), não se posicionaram se ainda estão no barco com o bilionário.

No seu plano de comprar a rede social, Musk separou cerca de US$ 7 bilhões junto a parceiros de equity. Contudo, os termos do negócio são bastante complexos, envolvendo US$ 13 bilhões em financiamento, ações da Tesla e dinheiro do próprio bolso de Musk.

Anunciada em abril, a compra vem se arrastando por meses, após complicações criadas pelo próprio Elon Musk para baixar o valor das ações, alegando discrepâncias nos números de audiência da e o valor real de publicidade na rede social. Contudo, na última semana, Musk voltou atrás e afirmou que deve seguir com o negócio, pagando o valor original do acordo, de US$ 54,20 por ação.

Além disso, na quinta passada a justiça do estado de Delaware determinou que Musk deve fechar a aquisição pelo valor definido no contrato. Caso isso não ocorra até 28 de outubro, o caso retorna aos tribunais.



Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo