Sobre Nós
Para Você

NOVO

Para Empresas
Conteúdos
Eventos
Game Changers
Tools
NOVO

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

NOVO

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


O que é (e como funciona) o equity crowdfunding?

Entenda como funciona o financiamento coletivo em troca de participação em startups

O que é (e como funciona) o equity crowdfunding?

Foto: AlexSecret/Getty Images

, jornalista da StartSe

4 min

13 ago 2021

Atualizado: 23 jan 2023

Por Tainá Freitas

Assim como o crowdfunding se consagrou como alternativa de financiamento de projetos, o equity crowdfunding está se tornando uma forma popular de financiar startups. Também chamado de crowdfunding de investimento, a modalidade permite que diversos investidores apostem em uma empresa.

Este tipo de investimento é regulamentado pela Comissão de Valores Mobiliários. A CVM possui a Instrução 588, com todas as normas da iniciativa. Todas as plataformas que desejam intermediar o crowdfunding de investimento também devem ser aprovados pelo órgão.

 

COMO FUNCIONA NA PRÁTICA?

A startup procura uma plataforma de investimento especializada para abrir uma rodada. A CapTable, por exemplo, é a plataforma de equity crowdfunding da StartSe. Cada plataforma define um valor mínimo para participação no investimento – na CapTable, esse valor é R$ 1.000. Em troca, os investidores recebem equity (e essa é a origem do termo), ou seja, uma participação na companhia.

 

ENTENDA TUDO SOBRE O CROWDFUNDING DE INVESTIMENTO:

Thumbnail do vídeo

COMO O INVESTIMENTO RETORNA?


São algumas formas de retorno do investimento. A primeira é através do exit, quando a startup é adquirida. Neste momento, todos os investidores deixam a startup e recebem o retorno do investimento de acordo com a porcentagem de participação na companhia. 

O valor de retorno ao investidor é atrelado ao sucesso da startup, e, por isso, assim como nas rodadas convencionais, o investimento continua sendo de alto risco. Outra forma de colher os frutos da startup é quando a empresa realiza uma nova oferta de investimentos.

Além dessas possibilidades, as rodadas já prevem que o investidor possui um prazo de continuidade do investimento. No caso da CapTable, por exemplo, após cinco anos, a pessoa pode escolher virar sócia da companhia ou receber o aporte corrigido com o valor previsto na oferta.

 

E QUANTO PODE INVESTIR?

O valor mínimo em cada rodada é livre e varia de acordo com cada plataforma. Já o valor máximo está previsto na Instrução 588 da CVM: os aportes não podem ultrapassar R$ 10 mil por pessoa por ano ou 10% do patrimônio bruto anual (no caso de investidores mais experientes).

Já pensou em investir em uma startup e participar do ecossistema de inovação do mercado? Conheça a CapTable, a plataforma da StartSe para quem quer investir em startups com praticidade, transparência e sem burocracia. Confira as ofertas disponíveis!


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero. Apresenta o podcast Agora em 10 na StartSe e também atua na área de Comunidades na empresa. É especialista em inovação, tecnologia e negócios.

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo