Sobre NósPara Você
Para EmpresasConteúdos
Eventos
Game Changers

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Eventos

Jornadas de conhecimento fomentando o aprendizado dinâmico e inovador em diversos formatos e intensidades

Ver todos

Ainda não temos eventos programados. Mas estamos preparando encontros repletos de inovação para você!

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Artigos
Empreendedorismo

O caminho dos unicórnios brasileiros

99, Nubank, iFood… você já parou para pensar quantos investimentos são necessários para que uma startup se torne um unicórnio? Quanto tempo leva para que uma startup atinja valor de US$ 1 bilhão? Conheça mais sobre a jornada dos unicórnios brasileiros.

O caminho dos unicórnios brasileiros

caminho-unicornios-brasileiros. (Foto: GettyImages).

Por Victor Marques, da CapTable Brasil.

Se tornar unicórnio, uma startup avaliada em mais de US$ 1 bilhão, não é o destino – e muitas vezes nem o desejo – de todas as startups. Há negócios lucrativos, em crescimento ou que alcançam outras alternativas para darem retorno aos seus investidores, como o IPO, por exemplo. Mas, sem dúvida, alcançar o status de unicórnio está no pensamento de muitos empreendedores.

O Brasil hoje conta com mais de 20 unicórnios e a melhor maneira de aprender com eles é entendendo as etapas que passaram para chegar até o marco. Startups precisam de investimento – representado pelo Venture Capital – para crescer e, nesse processo, encontram capital e conexões para chegar ao próximo patamar. Os investimentos vêm de uma variedade de players, dos conhecidos aos obscuros, mas todos são fundamentais para apoiá-la em sua jornada para redefinir o mercado.

Conheça alguns dos unicórnios brasileiros e suas principais rodadas de investimento:

99

2013: Seed round, Andreas Penna.

2013: Seed round, monashees, StartCaps Ventures, Qualcomm Ventures, Ignacio Villela, Greg Waldorf, Augusta Investments, Andreas Penna, Adeyemi Ajao. R$ 3 milhões.

2015: Série A, Tiger Global Management, Qualcomm Ventures, monashees e GE32 Capital. US$ 15 milhões.

2015: Série B, Tiger Global Management, Qualcomm, monashees e GE32 Capital. US$ 25 milhões.

2017: Série C, Didi Chuxing, Riverwood Capital e monashees. US$ 100 milhões.

2017: Série C, Softbank, US$ 100 milhões.

2018: Adquirida pela Didi Chuxing US$ 1 bilhão, atingindo o valor de mercado para ser considerada um unicórnio.

Nubank

2013: Seed round, Sequoia Capital e Kaszek Ventures. US$ 2 milhões.

2015: Série B, Tiger Global Management, Sequoia Capital, QED Investors, Kaszek e Bedrock Capital. US$ 30 milhões.

2016: Série C, Tiger Global Management, Sequoia Capital, Kaszek, Founders Fund. US$ 52 milhões.

2016: Série D, DST Global, Sequoia Capital, Founders Fund, Tiger Global Management. US$ 80 milhões.

2018: Série E, DST Global, QED Investors, Redpoint Ventures, Ribbit Capital, Dragoneer Investment Group, Thrive Capital. US$ 150 milhões. Atingiu o valuation de US$ 2,2 bilhões e se tornou unicórnio.

Cartão Nubank (foto: divulgação)

iFood (Movile)

2011: Série A, Warehouse Investimentos. US$ 1,6 milhão. 

2013: Série B, Movile. US$ 2,6 milhões.

2014: Série C, Movile. US$ 2 milhões.

2014: Série D, Just Eat. US$ 5,7 milhões.

2015: Série E, Movile e Just Eat. US$ 50 milhões.

2017: Série F, Movile e Just Eat. US$ 30 milhões.

2018: Série G, Prosus & Naspers, Movile e Innova Capital. US$ 500 milhões. No anúncio do aporte, o CEO da Movile afirmou que o iFood e a Movile haviam atingido US$ 1 bilhão em valor de mercado, se tornando unicórnios.

Gympass

2012: Seed Round, Romero Rodrigues, Redpoint eventures, Kiko Lumack e Eduardo Campos.

2015: Série A, Valor Capital Group, Redpoint eventures, Koolen & Partners, Atomico.

2016: Série B, Atomico, Valor Capital Group, Redpoint eventures, Provence Capital, Kevin Efrusy e Kaszek.

2017: Série C, General Atlantic, Kevin Efrusy, Kaszek e Atomico.

2019: Série D, Softbank, Valor Capital Group, General Atlantic e Atomico. Atingiu valuation de US$ 1,1 bilhão, se tornando unicórnio.

Loggi

2013: Seed Round, Iporanga Ventures. US$ 1 milhão.

2014: Série A, Qualcomm Ventures e monashees. US$ 3 milhões.

2015: Série B, Dragoneer Investment Group. US$ 15 milhões.

2017: Série C, Microsoft, IFC Venture Capital Group. US$ 15 milhões.

2018: Série D, Softbank, Microsoft Venture Fund, Kaszek. US$ 111 milhões.

2019: Série E, Softbank, Velt Partners, Microsoft, GGV Capital, Fifth Wall. US$ 150 milhões. Atingiu o valuation de US$ 1 bilhão e se tornou unicórnio.

QuintoAndar

2012: Seed Round, Social Capital, Mauricio Feldman, Marcelo Sampaio, Julio Vasconcellos, João Ventura, Jeremie Corcos, Graph Ventures, Fernando Gadotti, Brian Requarth e Andréa Nogueira. US$ 1,1 milhão.

2015: Série A, Kaszek, GE32 Capital e Brian Requarth.

2016: Série B, Qualcomm Ventures e Acacia Capital Partners. US$ 12,6 milhões.

2018: Série C, General Atlantic, Ruane Cunniff & Goldfarb, Qualcomm Ventures, QED Investors e Kaszek.

2019: Série D, Softbank, Kaszek, General Atlantic e Dragoneer Investment Group. US$ 250 milhões. Atingiu valor de mercado de US$ 1 bilhão e passou a ser considerado unicórnio.

Ebanx

2018: FTV Capital e Endeavor Catalyst. US$ 30 milhões.

2019: FTV Capital. Não divulgado. Com a rodada, atingiu valuation superior a US$ 1 bilhão e se tornou unicórnio.

Wildlife Studios

2019: Série A. Benchmark, Ric Elias, Next Play Ventures, Meyer Malka, Javier Olivan, Human Capital, Hugo Barra, GE32 Capital, Divesh Makan, Bradley Horowitz e Bessemer Venture Partners. U$60 milhões. Foi avaliada em US$ 1,2 bilhão e passou a ser considerada unicórnio.

Loft

2018: Série A, monashees, Thrive Capital, MPGI, monashees, Greyhound Capital, Graph Ventures, FJ Labs, Endeavor Catalyst, David Velez, Darian Shirazi e Daintree.VC. US$ 18 milhões.

2019: Série B, Valor Capital Group, Thrive Capital, QED Investors, monashees, Greyhound Capital, Fifth Wall, David Vélez, Canary e Andreesen Horowitz. US$ 70 milhões.

2020: Série C, Vulcan Capital, Andreesen Horowitz, Valor Capital Group, Thrive Capital, QED Investors, monashees, Fifth Wall e Citi Ventures. US$ 175 milhões. Com esse aporte, a Loft atingiu o valuation de US$ 1 bilhão, se tornando unicórnio.

Creditas

2013: Seed Round, Rockaway Capital, Napkn Ventures. US$ 1,4 milhão.

2015: Série A, Redpoint eventures, Kaszek, Quona Capital e QED Ventures. US$ 4,5 milhões.

2017: Série B, Prosus & Naspers, International Finance Corporation, Redpoint eventures, Quona Capital, QED Ventures e Kaszek. US$ 19 milhões.

2018: Série C, VEF, Quona Capital, QED Ventures, Prosus & Naspers, Mouro Capital, Kaszek, International Finance Corporation, Endeavor Catalyst e Amadeus Capital Partners. US$ 50 milhões.

2019: Série D, Softbank, Mouro Capital e Amadeus Capital Partners. US$ 231 milhões.

2020: Série E, Lightrock, Wellington Management, VEF, Tarsadia Investments, Sunley House Capital Management, Softbank, Kaszek, Headline e Amadeus Capital Partners. US$ 255 milhões. Com esse investimento, a Creditas atingiu o valor de mercado de US$ 1,5 bilhão, atingindo o status de unicórnio.

MadeiraMadeira

2012: Série A, monashees, Kaszek e Flybridge. US$ 4,1 milhões.

2013: Série B, monashees, Kaszek e Flybridge. US$ 4,6 milhões.

2015 e 2016: Flybridge. 3 captações em nota conversível, totalizando mais de US$ 2,8 milhões.

2017: Série C, não divulgado. US$ 27,3 milhões.

2019: Série D, Softbank, Light Street Capital, Flybridge e Endeavor Catalyst. US$ 110 milhões.

2021: Série E, Softbank, Dynamo, Velt Partners, monashees, Lakewood Capital, Flybridge e Brasil Capital. US$ 190 milhões. A rodada fez o valuation da startup atingir US$ 1 bilhão, agora sendo considerada unicórnio.

Hotmart

2011: Pré-Seed, Buscapé. US$ 300 mil.

2013: Rodada-anjo, Kees Koolen. Não divulgado.

2019: Série A, GIC, General Atlantic e Endeavor Catalyst. Não divulgado.

2020: Série B. Não divulgado.

2021: Série C. TCV e Alkeon Capital. US$ 735 milhões, com o investimento superou o valuation de US$ 1 bilhão e atingiu o status de unicórnio.

unico IDtech

2020: Série A, Igah Ventures. US$ 40 milhões.

2020: Série B, Softbank e General Atlantic. US$ 580 milhões. 

2021: Série C, Softbank, General Atlantic, Meyer Malka, big_bets. US$ 625 milhões. Com a rodada, atingiu valuation superior a US$ 1 bilhão e se tornou unicórnio.

Unico é anunciada como unicórnio pela Nasdaq (foto: divulgação)

Nuvemshop

2011: Seed Round, NXTP Ventures. US$ 32,5 mil.

2011: Rodada-anjo, Wenceslao Casares, Patricio Jutard, NXTP Ventures, Meyer Malka, Jose Marin, Fabrice Grinda e Alec Oxenford. US$ 300 mil.

2013: Seed Round, NXTP Ventures. US$ 1 milhão.

2015: Série A, Kaszek. Não divulgado.

2017: Série B, Elevar Equity, NXTP Ventures, Kaszek, IGNIA e FJ Labs. US$ 57 milhões.

2020: Série C, Kaszek, Qualcomm Ventures, Kevin Efrusy, IGNIA, FJ Labs, Elevar Equity. US$ 30 milhões.

2021: Série D, Accel, ThornTree Capital Partners, Qualcomm Ventures, Minesh Shah, Mike Micucci, Mark Lenhard, Mark Lavelle, Kevin McKeand, Kaszek, Jamie Sutton e Bradley Horowitz. US$ 90 milhões.

2021: Série E, Insight Partners, Tiger Global Management, VMG Partners, ThornTree Capital Partners, Sunley House Capital Management, Qualcomm Ventures, Owl Rock Capital, Kevin Efrusy, Kaszek, Insight Partners e Alkeon Capital. US$ 500 milhões. Com o volume captado, a Nuvemshop atingiu valuation de mais de US$ 3 bilhões, superando o valor necessário para se tornar unicórnio.

Frete.com (CargoX)

2013: Rodada pre-seed, Mike Hennessey. US$ 250 mil.

2014: Seed round, Valor Capital Group e NXTP Ventures. US$ 1 milhão.

2016: Série A, Valor Capital Group, Oscar Salezar, NXTP Ventures e Ambassador Clifford Sobel. US$ 4 milhões.

2016: Série B, Goldman Sachs, Valor Capital Group, Oscar Salezar, Lumia Capital, Colle Capital Partners e Agility Ventures. US$ 10 milhões.

2017: Série C, Goldman Sachs, Valor Capital Group, Soros Fund Management, Qualcomm Ventures, Oscar Salezar e Agility Ventures. US$ 25 milhões.

2018: Rodada private-equity, Blackstone Group, Soros Fund Management, Qualcomm Ventures, Oscar Salazar e Goldman Sachs. US$ 60 milhões

2020: Série E, Lightrock, Valor Capital Group, Goldman Sachs e Farallon Capital Management. US$ 87 milhões.

2020: Série E (extensão), Pattac. US$ 15 milhões.

2021: Série F, Tencent, Softbank, Valor Capital Group, Oikos Venture Capital e Lightrock. US$ 200 milhões. Após a rodada, a startup atingiu o valor de mercado de US$ 1 bilhão, tornando-se um unicórnio.

Cloudwalk

2014: Seed Round, Plug and Play Tech Center. Não divulgado.

2018: Venture Round, Everson Lopes, US$ 5 milhões.

2020: Nota conversível, não divulgado.

2021: Série B, Coatue, Valor Capital Group, The Hive, Plug and Play Tech Center, FIS e DST Global. US$ 190 milhões.

2021: Série C, Coatue, Valor Capital Group, Plug and Play Tech Center, Larry Fitzgerald, Kelvin Beachum Jr., HIVE Ventures, Gokul Rajaram, DST Global e A-Star. US$ 150 milhões. Com o investimento, a Cloudwalk atingiu valuation de US$ 1 bilhão e se tornou unicórnio.

Daki (JOKR)

2021: Série A, Tiger Global Management, GGV Capital, Balderton, monashees, Market One Capital, Kaszek, HV Capital, Greycroft, FJ Labs e Banana Capital. US$ 170 milhões.

2021: Série B, Tiger Global Management, Softbank, Ralf Wenzel, Market One Capital, HV Capital, G Squared, GGV Capital, Banana Capital, Balderton, Activant Capital. US$ 260 milhões. 

POR QUE IMPORTA?

O que se observa é que não há uma regra, uma fórmula. Há startups que se tornam unicórnios em 10 anos, como a Nuvemshop, e há negócios como a Daki/JOKR que levam menos de um ano para atingir a marca. Há também uma diversidade de tipos de players que investem durante a jornada de crescimento da startup: investidores-anjo, fundos de investimento, aceleradoras… todos têm seu papel no crescimento do negócio.

O Venture Capital funciona como uma máquina dos sonhos: uma maneira de desenvolver ideias e produtos inovadores, mesmo sem necessariamente obter lucro no princípio. Os unicórnios são aqueles que conseguiram comprovar o valor e o potencial do seu negócio – atraindo players suficientes para levar seu valor de mercado para além da sonhada marca de US$ 1 bilhão. 

A CapTable é a maior plataforma de investimento em startups do Brasil. Através dela, você pode fazer parte da história das startups que estão construindo negócios inovadores. Se você quer saber em primeira mão sobre novas captações da CapTable, participe do grupo do Telegram exclusivo para avisos de novas rodadas.


Assuntos relacionados

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo